Sábado, 27 de Maio de 2017

Accor conquista prêmio inédito com programa de Responsabilidade Social

Em 2014, a AccorHotels, líder de viagens, estilo de vida e inovações digitais, lançou o WATCH – We Act Together for The Children. Em apenas três anos, o programa global que combate a exploração sexual de crianças e adolescentes ganhou destaque e proporcionou à área de Responsabilidade Social da empresa a conquista inédita do Prêmio Neide Castanha.

O Prêmio é uma homenagem à Neide Castanha, que faleceu em 2010, uma mulher que se tornou referência internacional na luta contra a violência a que são submetidas crianças e adolescentes no Brasil. Neide participou do processo de construção do Estatuto da Criança e do Adolescente e da criação do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. Ainda foi membro técnico da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigou redes de exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil.

“A conquista desse prêmio reforça o compromisso da AccorHotels com este tema, que começou em 2001, com a parceria com a ONG internacional ECPAT e o início do programa que ensina os colaboradores a lidarem com este crime e a reportarem qualquer suspeita ao Disque 100”, disse Antonietta Varlese,  VP de Responsabilidade Social Corporativa da AccorHotels. No Brasil, mais de 7.500 colaboradores já fizeram o treinamento.

Maria America Ungaretti Diniz-Reis, da Coordenação Colegiada ECPAT Brasil (End Child Prostitution, Child Pornography and Trafficking of Children for Sexual Purposes), acredita que a parceria com a AccorHotels é uma vitória. “A mobilização e a participação efetiva de empresas envolvidas no setor do turismo para a redução dessa violação representa uma conquista importante em termos de direitos humanos. A indignação é necessária.”

A Secretaria dos Direitos Humanos também é parceira da AccorHotels no combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. “Enfrentar esta violência é encarar a necessidade de uma mudança de cultura profunda. Trata-se de crime hediondo. Denúncias, combate à impunidade, campanhas de alerta e atenção e empoderamento de meninas são alguns dos eixos de trabalho para promover essa mudança, em todos os cantos do nosso País. Com a rede de proteção forte como é, unindo forças da sociedade civil, governo, sistema de justiça e empresas, avançaremos nessa direção”, afirmou Cláudia Vidigal, secretária de Direitos Humanos.

O Comitê Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, outro parceiro da AccorHotels na iniciativa, foi criado como uma instância que representa a sociedade civil, poderes públicos e cooperações internacionais para monitorar a implementação do Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil. Para Karina Figueiredo, Secretária Executiva do Comitê, “a proposta das campanhas realizadas no dia 18 de maio é mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes.” Karina acredita que é preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração.

Da Redação

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo