Brasil é eleito membro do Conselho Executivo da OMT

0

Até o dia 16 de setembro, Chengdu,  na  China, recebe a 62ª Reunião da Comissão da OMT para as Américas. Representantes de destinos, instituições e acadêmicos de vários países participam do encontro. Entre os representantes brasileiros estão Alberto Alves e Rafael Luisi, do Ministério do Turismo e Mariana Aldrigui, professora da USP e colunista do Brasilturis Jornal.

O Brasil assumiu duas importantes funções na Organização Mundial de Turismo (OMT). Foi eleito membro do Conselho Executivo da entidade para um mandato de dois anos (2020-2021) e a vice-presidência da Comissão Regional da OMT para as Américas, juntamente com o Haiti. O secretário executivo do MTur, Alberto Alves, participou da reunião chefiando a delegação brasileira.

O mandato no Conselho Executivo da OMT, responsável por executar as resoluções da Assembleia Geral e relatar o programa de trabalho da entidade, será compartilhado com o Uruguai. O país vizinho atuará no biênio 2018/2019 e o Brasil assume no período 2020/2021. Ou seja, cada país exerce mandato de dois anos. Concorreram também à vaga, além do Brasil e Uruguai, a Argentina, o Peru, a Jamaica e Honduras.

Na condição de membro do Conselho Executivo, o Brasil definiu três temas prioritários, considerados fundamentais para a consolidação de sua política de turismo, para orientar suas atividades e mensagens. São eles: o desenvolvimento do tema economia colaborativa e mídias digitais, reforço da representatividade da Lusofonia no âmbito da OMT e ampliação dos debates sobre a regulamentação da Proteção ao Consumidor Turista.

O Brasil é membro da OMT desde 1975. Atuou como membro do Conselho Executivo durante cinco mandatos. Em 2015, totalizou dezoito anos de atuação nesta agência especializada das Nações Unidas e principal organização internacional para assuntos relacionados turismo.

Com informações do Ministério do Turismo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here