Espaço para crescer

Não é novidade que o número de chegadas de visitantes internacionais ao Brasil ainda é muito pequeno quando comparado às grandes potências do turismo mundial. Mesmo com todos os nossos atrativos, estamos patinando nesse quesito há anos. Segundo dados do Anuário Estatístico do Turismo do Brasil, divulgados recentemente pelo Ministério do Turismo com base em dados da Polícia Federal, 6.305.838 estrangeiros entraram no País em 2015.

Se pegarmos os números de 2010, veremos que o ano registrou a entrada de 5.161.379 turistas internacionais por aqui. Ou seja, o crescimento foi limitado a pouco mais de um milhão de visitantes em 60 meses. Em 2014, ano da Copa do Mundo, 6.4 milhões de visitantes estrangeiros vieram para o Brasil, sendo que pouco mais de 1 milhão concentrou sua passagem em junho, mês em que ocorreu a disputa internacional. Foi um número recorde, mas ainda é pouco tendo em vista o que pode ser feito.

Só a França, destino turístico mais visitado do planeta, recebeu cerca de 85 milhões de visitantes internacionais em 2015. Catorze vezes mais do que a gente! E com um território dezesseis vezes menor. A cidade de Nova York (EUA) recebeu 12,3 milhões de estrangeiros no ano passado; o estado norte-americano da Flórida chegou a 11,2 milhões. E por aí vai…

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o ano passado registrou o número recorde de 1,18 bilhão de viagens internacionais. Onde eles estão? E por que não vêm para o Brasil? Será que agora, com custo mais baixo, esse número deslancha? E as Olimpíadas? Será que darão uma turbinada no índice? São muitas questões ainda sem resposta.

Certos caminhos para o desenvolvimento do turismo brasileiro foram apontados no mês passado, durante um evento realizado na capital paulista com especialistas convidados pelos organizadores do Fórum Mundial de Turismo de Lucerna, em parceria com a Universidade de São Paulo. Algumas das conclusões estão expostas no artigo assinado por Mariana Aldrigui – uma das realizadoras do evento – que você confere na página 8. (Alerta de spoiler: um dos segredos é simplesmente dar oportunidade para que pessoas competentes coloquem seus projetos em prática).

Temos certeza que há muita gente com ideias realmente transformadoras à espera de uma única chance. Há muito espaço para o turismo brasileiro crescer, se profissionalizar e trazer mais divisas ao País. Eternos otimistas, nós, a equipe do Brasilturis Jornal continuamos acreditando que essa transformação é possível se cada um fizer a sua parte. Bem feita, é claro!

Camila Lucchesi

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo