Ricardo Pomeranz

Internet é acessório. Jura?

Por Ricardo Pomeranz*

04/04/16 – Acredite você ou não, recentemente, quando fui pagar a conta do hotel em que estava hospedado fora do País, levei um susto quando me cobraram uso da rede wi-fi. A resposta que recebi foi que internet é um acessório e que a diária incluía apenas o quarto e o café da manhã, itens considerados naquele empreendimento como essenciais, principais.

Claro que não concordo com essa visão da importância da internet. E fiquei pensando em como a tecnologia pode melhorar a interação dos hotéis com os hóspedes. Tive algumas ideias, simplesmente me lembrando de experiências como cliente de um hotel.

Quem nunca perdeu o cartão magnético que dá acesso ao apartamento? Para evitar que isso aconteça bastaria um aplicativo no celular do hóspede, que, inclusive, garantiria maior segurança. Esse mesmo aplicativo poderia ser utilizado para solicitação de serviços, como uma refeição no quarto com informações sobre ingredientes, calorias e preços, até porque nem sempre se encontra um cardápio à mão.

O controle do ar condicionado também poderia ser acoplado ao aplicativo para os hóspedes determinarem, de maneira bem mais fácil, a temperatura que mais lhes agrada. Há, ainda, as luzes – ficaria bem mais fácil acendê-las ou apagá-las usando o celular do que ficar procurando os respectivos interruptores pelo apartamento.

É por tudo isso que me espanta ouvir dizer que essas melhorias que proporcionam experiências bem mais ricas aos hóspedes são acessórias. Em minha opinião, fica claro que quem pensa dessa forma, decididamente, não conhece a geração Y, público entre 20 e 36 anos, que já soma mais de três bilhões de pessoas em todo o mundo e que simplesmente não sabe viver sem conexão com a internet. Fato importantíssimo: eles são a maior força de consumo do planeta!

Para estes jovens profissionais, a tecnologia é elemento básico, fundamental, não é um opcional. Eles utilizam o tablet e o celular em qualquer lugar e a qualquer momento, 24 horas. E não porque é moda e todo mundo usa, mas porque a tecnologia torna muito mais práticas as tarefas do dia a dia e a internet é indispensável para o trabalho em si, para ampliar o relacionamento nas redes sociais e também para o entretenimento pessoal.

Embora eu não faça parte da geração Y, não posso deixar de ver as grandes oportunidades que a tecnologia traz para todos os setores econômicos. Para a hotelaria não é diferente. Acredito – e tenho certeza que esses jovens profissionais concordam comigo – que internet no apartamento do hotel é item de primeira necessidade, juntamente com a cama. Para mim, acessórios são a mesa de trabalho e o guarda-roupa gigante, que ocupam muito espaço.

 

*Ricardo Pomeranz é consultor, especialista em transformação digital e chief digital officer da Rapp Brasil.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo