Na alegria e na tristeza

Brasil e Argentina sediaram duas feiras importantes entre o fim de setembro e o início de outubro. E o que se viu nos dois eventos foram as mesmas apostas: tecnologia e parcerias. Enquanto a feira argentina realizou o FITTech, o evento brasileiro promoveu o Hackathon, maratona de programação que confirmou o compromisso de Abav e Braztoa com a inovação. Entre as criações estão um projeto de realidade aumentada, um robô virtual para atendimento de clientes e uma plataforma de leilão pela web.

A união de forças, no caso brasileiro, já se mostrou no (enorme) nome do evento: 44ª Abav Expo Internacional de Turismo e 46º Encontro Comercial Braztoa. O trabalho conjunto entre as associações para a organização e promoção de um dos maiores e mais aguardados encontros do trade turístico já acontece há quatro anos. Mas é a primeira vez que o nome da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo aparece junto ao da Associação Brasileira das Agências de Viagens, em uma assinatura única. Na alegria e na tristeza, dividindo méritos e discutindo os pontos de melhora.

Em Buenos Aires, a Feira Internacional de Turismo (FIT) propôs uma união entre os representantes do segmento durante o 1º Fórum de Ministros de Turismo do Cone Sul. Autoridades de Argentina, Brasil, Paraguai, Chile, Bolívia e Uruguai assinaram um documento no qual assumem o compromisso de trabalhar juntos para criar políticas públicas e alternativas para desenvolver e promover circuitos turísticos integrados.

Já passou da hora de unirmos forças com nossos vizinhos, somando a oferta turística complementar dos países para fortalecer a região como um todo. Ainda é preciso melhorar as engrenagens para ganhar competitividade em relação a outros destinos internacionais e as autoridades presentes ao encontro não fecharam os olhos para essas deficiências – como a necessidade de melhorar a malha aérea e criar uma política comum de vistos. É um começo. Esperamos que o compromisso firmado saia do papel e se traduza em iniciativas concretas para os próximos anos.

Esse intercâmbio regional já é fato em outro segmento: o de cruzeiros marítimos. Com início marcado para 21 de novembro, a temporada brasileira 2016/2017 está bem integrada à oferta sul-americana: serão 108 roteiros de viagens passando por 26 portos; 13 brasileiros e 13 divididos entre Argentina, Chile e Uruguai.

É fato que ainda existem muitos obstáculos a serem transpostos para que o setor deslanche por aqui, mas temos de comemorar a presença de um leal combatente à frente dessa batalha. Articulado e dinâmico, Marco Ferraz dialoga com os diversos envolvidos nesse emaranhado de entraves causados por questões diversas que vão de deficiências de estrutura a questões fiscais.

O presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos participa ativamente da busca por novos destinos para cruzeiros no Brasil e defende a importância do agente de viagens. Segundo ele, a cada dez passageiros que embarcam em navios hoje 8,5 compraram seu roteiro com o auxílio de um profissional. Um estudo apontou que a Clia Abremar pagou mais de R$ 90 milhões em comissões em apenas uma temporada.

 

Boa leitura e bons negócios!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo