Profissionais debatem inovação e tendências do turismo de luxo

    1

    Por Mayra Salsa

    Fotos: Camila Lucchesi e Antônio Salani

    O segundo Fórum de Turismo de Luxo no Brasil, realizado em São Paulo nesta quinta-feira (18), reuniu operadoras, agências, receptivos, executivos de hoteis e marcas, todos com o mesmo objetivo: discutir as maneiras de incluir o Brasil no mercado mundial do turismo de luxo e abordar as tendências deste mercado.

    Dividido em 4 painéis e mediados por Ricardo Hida, da Promonde e Chris Kler, da Boarding Gate, ambos colunistas do Brasilturis Jornal, e  mesclando diferentes profissionais do mercado, o encontro contou com a presença de Diana Pomar Conselho de Promoção Turística do México, que falou sobre o plano de ação do turismo no país. “O turismo  cresceu 57% de 2011 para cá; hoje o luxo representa 8% e Cancun continua sendo o carro-chefe quando se trata desde segmento, um destino que concorre com outros desejados, como Bora Bora, na Polinésia Francesa”, disse. Segundo Alessandra Verna, da TM Travel , agência especializada em lua de mel, o luxo está em ouvir, entender e atender o que os clientes buscam na hora de escolher um destino para realizar o casamento. Segundo ela,  os destinos mexicanos mais procurados pelos clientes da agência são Puerto Vallarta, Los Cabos e Riviera Maya.

    A nova definição de luxo não são as marcas, mas a autenticidade do produto e o que ele oferece. O Uxua Casa Hotel & Spa, localizado em Trancoso (BA), é esse exemplo. “Nossa proposta não é ostentação, mas um luxo onde os hóspedes podem trocar experiências de forma preservada, ter contato com a natureza e com os produtos locais. Esse é o verdadeiro glamour”, observa Luciana Sae, sales manager do hotel.

    No painel Marcas que Inspiram e Respiram Luxo, o Publisher da Top Magazine, Claudio Mello, disse que o grande segredo do negócio é entender o cliente e que um dos grandes problemas na hotelaria brasileira é querer fazer muito com pouco dinheiro. “ O luxo nao é só ficar em suntuosos hotéis, mas viver uma grande experiência neles”, ressalta.

    Para Romeu Trussardi, diretor da Trousseau, se atentar aos detalhes faz muita diferença e pode custar menos do que se imagina. “Um cliente pode ter uma experiência inesquecivel se chegar no quarto do hotel, por exemplo, e ver as iniciais de seu nome bordadas no travesseiro que vai usar”, comenta.

    Durante o painel “O transporte de passageiros de alto padrão”, Rosana Carvalho, representante de Vendas da Air Canada, salientou que mesmo não existindo a categoria Primeira Classe,  a companhia aérea está há quatro anos consecutivos na posição de Melhor Companhia Aérea da América do Norte. “Não sentimos a necessidade de ter primeira classe em nossas aeronaves. Temos a Executive First e o serviço oferecido supre a necessidade de nossos clientes”, disse. Na ocasião, Rosana lembrou também que não há venda de passagem aérea da Air Canada via site no Brasil, apenas pelas agências.

    No mesmo painel, Jiovana Alves, do grupo Belmond, ressaltou que quem busca viagem de trem está atrás de uma experiência autêntica e o slow travel,  formato de viagem, está em evidência. “Muitos passageiros querem aproveitar melhor as visitas nos destinos, então, preferem os passeios mais demorados de trem”,  finalizou. A segunda edição do Fórum contou com o patrocínio de Air Canada, México, Omint Seguros Viagem e L´occitane, com apoio do Hotel Renaissance, Nakano, Beachcomber Hotels e Cantu Importadora.

    [unitegallery 2ForumLuxo2017]

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here