TRENZ reúne trade mundial em Auckland; veja fotos

    0

    Grupo de operadores brasileiros que participa do Trenz junto com Karem Baena Basulto, gerente da Tourism New Zealand América Latina, e Marco Marques, executivo da Tourism New Zealand

    Por Camila Lucchesi

    Aconteceu há pouco a cerimônia de abertura do Trenz, maior evento focado em produtos e serviços de turismo da Nova Zelândia. As boas-vindas foram dadas por Chris Roberts, CEO da Tourism Industry Aotearoa, associação independente que representa todos os setores da indústria turística local e é responsável pela promoção do evento, Penny Hulse, representante no Conselho de Auckland, e Stephen England que acabou de assumir como CEO da Tourism New Zealand, agência governamental focada no aumento do número de visitantes internacionais no país.

    Em tom informal, os executivos recepcionaram as delegações, agradeceram aos patrocinadores, reforçaram a importância do turismo e o comprometimento e afirmaram que o país da Oceania está aberto para os negócios. Por questões culturais, as comidas só começaram a ser servidas depois da benção Maori. Um grupo de dançarinos demonstrou o Haka, dança tribal marcada por pisadas fortes no chão e caretas. Na verdade, o gestual demonstra o orgulho, a força e a união de uma tribo. Quando acontece em um evento, a dança ancestral reforça a importância do encontro e saúda seus participantes.

    A abertura aconteceu na Doca 10, uma das estruturas portuárias que abrigam a edição deste ano. A área de exposição se concentra em The Cloud, uma enorme e moderna estrutura vizinha. No total, cerca de 1200 profissionais, incluindo 377 compradores locais e internacionais de 29 mercados, 300 vendedores neozelandeses e 40 jornalistas de todo o mundo. Entre hoje e o dia 12 estão previstas 15 mil reuniões de 15 minutos entre representantes dos dois lados da cadeia.

    O grupo sul-americano é formado por 17 profissionais – 6 brasileiros e 11 argentinos. “Nosso budget é pequeno, mas conseguimos ampliar a participação este ano. Em 2016, trouxemos 11 representantes para o Trenz”, comemora Marco Marques, executivo da Tourism New Zealand no Brasil. Estão em Auckland Giancarlo Valias (Venturas e Aventuras), James Giacomini (MMT Gapnet), Eduardo Barbosa (Flot), Sergio Tamada (Teresa Perez), Camila Soares (Just Tur) e Alice Arabori (Kangaroo).

    Participando pela primeira vez do evento, Tamada disse estar ansioso por conhecer novos produtos para complementar a oferta relacionada ao destino, vendido na operadora há três anos. “Queremos desmistificar a relação da Nova Zelândia com o turismo de aventura e mostrar que é possível combinar a cultura Maori, que é algo único, com arquitetura, museus incríveis e outras opções culturais, gastronomia incrível e vinhos de qualidade. São características que têm tudo para formatar um roteiro forte, que irá agradar nossos clientes”, afirmou. Já Camila, que atua em Goiás, está investindo seu tempo na pesquisa de experiências e aventuras. “A chamada aventura soft é o novo luxo e aqui é possível combinar com cultura, gastronomia e uma excelente infraestrutura, pois as duas ilhas contam com esses componentes”, explicou.

    “Os números do Brasil estão crescendo, o que nos deixa muito empolgados em relação ao mercado”, disse Bjoern Spreitzer, gerente geral para Américas e Europa. Segundo Karem Baena Basulto, gerente para América Latina baseada no Brasil, em um ano que o turismo internacional brasileiro registrou números negativos, a Nova Zelândia alcançou crescimento de cerca de 10%.

    Novidades
    Realizada desde 1960 e com formato reformulado em 1996, Trenz é um evento itinerante. Para este ano, a organização informou a participação de 21 novos expositores da indústria local e cerca de 75 novos produtos, incluindo o primeiro centro de atividades de aventuras radicais do mundo.

    Veja as fotos [unitegallery TRENZ17_abre]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here