2º Fórum Anseditur: O que é turismo criativo e como trabalhá-lo?

Larissa Almeida, da Recria, explicou ao público sobre essa tendência e motivou os profissionais e destinos a investirem neste nicho

Turismo criativo
Larissa Almeida

O 2º Fórum Anseditur, que começou nesta segunda (20), tem como tema principal o turismo criativo. Mas afinal, o que é turismo criativo? Larissa Almeida, conselheira da Rede Nacional de Turismo Criativo (Recria), explicou o termo e demonstrou sua importância para o mercado turístico.

Segundo a profissional, este nicho é motivado pelo desejo em aprender algo peculiar do local visitado. “O aprendizado se dá no encontro entre anfitrião e visitante, que juntos cocriam a experiência. Estes são os pilares: anfitrião, território e viajante”, detalha Larissa.

A conselheira destacou que essa tendência não surge do nada, mas trata-se de uma onda de mudança social. “Desde finais de 1990 que a gente está vendo uma mudança no comportamento do consumidor por produtos de experiência. Ele não quer simplesmente comprar. Ele quer se sentir único e exclusivo e temos um processo de ascensão da indústria criativa”, pontua ela, observando que o turista deixa de ser passivo e começa a ser mais ativo.

No entanto, por mais que não seja uma tendência que surgiu agora, há novas condições que moldam as características do viajante. “As pessoas estão querendo desenvolver afetos e isso é algo que o turismo criativo proporciona. Tem ferramentas e novos produtos. A matéria-prima são as pessoas e todos podem criar. A imaginação é a plataforma para trabalhar inovação sempre mudando a oferta”, diz Larissa.

A questão agora é: há público? Segundo a palestrante, este turista pode ser identificado por aqueles que possuem uma paixão ou aqueles que apreciam uma atividade, então alguns exemplos envolvem oficinas para terceira idade ou investimento no mercado gamer. Apesar de ter público, Larissa chama atenção para o fato do mercado agora saber trabalhar com esses nichos.

Deixe uma resposta