A mídia e a sustentabilidade dos destinos

0
Por Cássio Garkalns*

Nos dias de hoje não há como deixar de incluir a comunicação responsável no planejamento e na gestão de qualquer setor. Quando falamos em turismo, a promoção e a divulgação de um destino são caminhos essenciais e delicados, considerando que o foco são cidades e territórios que devem ser estimulados de maneira equilibrada e sustentável.

O turismo se ampara na venda de expectativas, de sonhos e de promessas de satisfação e carrega o grande desafio de viver entre duas questões opostas, mas que são igualmente preocupantes: a baixa ocupação e a saturação dos destinos. Por isso, o papel das mídias online, offline e das redes sociais é fundamental para educar e motivar o turista e promover o fluxo turístico de maneira sustentável, estimulando assim um número equilibrado de visitantes e de turistas.

As diversas mídias são essenciais para incentivar o turismo e os efeitos poderosos da comunicação pública podem trazer mudanças radicais de atitudes e comportamentos entre os principais atores do turismo, cuja atuação precisa estar alinhada com o Plano de Turismo do Município e com as orientações do Plano de Marketing Turístico.

Quando falamos em destinos sustentáveis, as mídias se tornam essenciais e devem ser aliadas para transmitir a história e as tradições do local, corrigir informações errôneas ou algum aspecto negativo que foi propagado anteriormente, posicionar o conceito do destino, além de atrair turistas.

Por isso, o uso planejado da comunicação, combinando as mídias tradicionais e as modernas, pode derrubar barreiras e promover melhor as mensagens, seja em uma agenda positiva ou em um momento de crise. Isso porque a internet levou a comunicação a outro patamar. É de se esperar que, em um ambiente liberal, onde todas as mídias se encontram e se combinam, é possível potencializar (às vezes até viralizar, para usar o termo contemporâneo para a multiplicação exponencial) uma mensagem em questão de minutos.

Esse é o papel natural das mídias sociais, que devem ser acompanhadas de perto pelo mercado turístico, principalmente, os destinos. Facebook, Twitter, Instagram e outras plataformas têm o mérito de trazer à tona as percepções dos usuários, em tempo real. Nessas plataformas, as impressões sobre os destinos são disseminadas rapidamente e são amplamente ouvidas e repercutidas, gerando o “boca a boca” digital, tão ou mais eficiente que o tradicional. Esse fato é uma faca de dois gumes, pois da mesma forma que as impressões positivas dos destinos se propagam, as más também se espalham rapidamente no mundo virtual.

Uma recente pesquisa publicada pelo TripAdvisor apontou que 61% dos turistas mundiais e 74% dos turistas brasileiros usam as mídias sociais quando estão viajando. Foram entrevistados 20 mil turistas, de 26 países, incluindo 890 brasileiros. O papel das mídias sociais na escolha do destino é contundente: 72% dos entrevistados usam as redes sociais para pedir conselhos sobre onde ficar e que passeios fazer; 67% para ver fotos e vídeos de onde querem visitar; e 45% para buscar ofertas de pacotes.

Já um levantamento da GFK (empresa especializada em pesquisas de mercado e comportamento do consumidor) mostrou que, só no Facebook, os viajantes ficam seis vezes mais tempo do que em outras plataformas digitais. Em relação às suas fontes de inspiração para viagens, 83% disseram que decidiram o destino por meio de fotos no Facebook, 55% por postagens no Instagram, 48% por indicação de amigos e 42% por vídeos online.

Além disso, no mundo virtual, os ditos influenciadores digitais também afetam nas decisões e comportamentos dos turistas, pois costumam atrair muitos (e fiéis) seguidores, sendo um dos principais mecanismos de muitas estratégias de divulgação de destinos e de empreendimentos.

As mídias sempre foram muito importantes para o turismo, mas o desenvolvimento das novas tecnologias digitais conectou a todos levou a comunicação a uma nova era: conectada, global, democrática, veloz e até perigosa. Definitivamente, o sucesso, o fracasso e a sustentabilidade do turismo e dos destinos podem estar a um clique de qualquer pessoa.

Vamos em frente!

* Cássio Garkalns é CEO da GKS Inteligência Territorial e professor do curso de 
pós-graduação em Gestão Estratégica da Sustentabilidade. cassio@gks.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here