A1 debate futuro das viagens corporativas durante Café com Viagem

A A1 realizará, na próxima quinta (3), a segunda edição do Café com Viagem, que permite interatividade com o público

A1 Café com Viagem

A gestora de viagens corporativas A1 realizará, na próxima quinta (3), às 9h, o segundo encontro do Café com Viagem. O evento contará com a presença de grandes players do Turismo, que debaterão sobre o futuro do segmento. As inscrições estão disponíveis neste link.

Dentre os participantes da conversa estão:

  • Alexandre Gehlen, diretor geral da Intercity Hotéis e presidente do Conselho do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB)
  • Roberto Andres Roman, vice-presidente Brasil da seguradora Travel Ace Assistance
  • Thiago Roldão, gerente nacional travel da Localiza, além da equipe da A1.

“Alexandre poderá trazer uma perspectiva de como a hotelaria se adequou aos protocolos sanitários e à redução repentina no número de hóspedes; os seguros também tiveram grande impacto durante a pandemia, e Roberto poderá apresentar este novo cenário; e o mercado de aluguel de carros passa por um momento de altíssima procura, que Thiago poderá explicar em detalhes”, adianta Lorena Ávila, sócia da A1.

Durante o debate, o público poderá interagir e enviar perguntas e comentários aos participantes. “É um evento bastante dinâmico e interativo, com muita troca de informações e de experiências”, resume Lorena. Desde o começo de 2020 o evento acontece mensalmente, organizado pela A1.

Em sua primeira edição, o encontro discutiu o futuro das companhias aéreas com representantes da TAP Air Portugal, Zurich Airport International, Copa Airlines e Azul Linhas Aéreas.

Mercado corporativo

Em 2019, o turismo corporativo movimentou R$ 11,3 bilhões e cresceu 20%, segundo a Associação Brasileira de Viagens Corporativas (Abracorp). Ainda de acordo com a entidade, há sinais de retomada a partir do terceiro trimestre de 2020. “Alguns eventos já estão acontecendo presencialmente, e também há as viagens indispensáveis, como as de técnicos para manutenção e trabalho em campo”, comenta Lorena.

Deixe uma resposta