Abav Collab: Vital Card registra o dobro de vendas de agosto neste mês

Rafael Turra, diretor de Produtos e Operações, afirma que a procura nunca parou, mas que as vendas efetivas estão retornando

Vital Card
Vanessa Leal (Brasilturis Jornal), Luciano Bonfim (Vital Card), Rafael Turra (Vital Card) e Felipe Lima (Brasilturis)

A Vital Card sente, neste mês, a revigorada que o trimestre estava precisando para encerrar bem. De acordo com Rafael Turra, diretor de Operações e Produtos da empresa, agosto registrou o dobro das vendas de julho e, em setembro, as vendas já são o dobro do que foi registrado no mês anterior.

“A gente sempre teve muita procura das agências de viagens. Isso nunca parou. No entanto, em setembro, a gente viu que toda a intenção de procura está se concretizando em vendas. Parece que agora deu um start maior”, afirma Turra.

Por conta do cenário volátil dos destinos, com fechamento e reabertura de fronteiras e novas exigências para entrada de estrangeiros, a Vital Card disponibilizou um mapa semanalmente atualizado com todas as informações sobre cada destino e suas regras de entrada no país. O mapa, lançado neste mês, pode ser conferido neste link.

Com o teste de covid-19 negativo sendo algumas das exigências de alguns destinos, a Vital Card anunciou recentemente a parceria com a CR Diagnósticos no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Os clientes que forem Vital Card poderão fazer o teste de covid-19 no terminal com 10% de desconto. É importante destacar que os passageiros devem ir com antecedência para o aeroporto, visto que a previsão de entrega do teste é de até quatro horas.

Outra novidade tem a ver com um novo posicionamento com o segmento receptivo. Visto que o governo brasileiro lançou um decreto de obrigatoriedade para estrangeiro de R$ 30 mil, a empresa lançou um serviço específico para o receptivo, com coberturas de R$ 40 mil, R$ 80 mil e R$ 120 mil e disponível em até seis idiomas.

Mudança de comportamento

Se comparado com demais mercados, como europeu e norte-americano, o Brasil ainda apresentava uma taxa pequena de contratações de seguro viagem no cenário pré-pandemia. Contudo, a expectativa é que esse tipo de movimento mude. Segundo Luciano Bonfim, diretor comercial, o brasileiro está mais adaptado e ele vai aprender com suas responsabilidades e buscar quaisquer tipos de seguros.

“Antes, os agentes de viagens tinham que explicar para o cliente o que era e como funcionava o seguro viagens, com todas as informações. Hoje em dia, é o próprio viajante quem vai exigir um seguro viagem. É como dizemos em nosso lema: ‘Viajar tranquilo é Vital’. É como se sinalizássemos: ‘Hey, se acontecer qualquer imprevisto, você tem um amigo para lhe ajudar aqui’”, explica Bonfim.

Vital Card: Lição do cenário

“A primeira lição foi o fortalecimento a nível de relacionamento. Sempre pensamos como parceiro dos agentes de viagens. No momento de pandemia, além de ajudar as empresas, ajudamos profissionais e clientes. A Schultz adiou e deu várias opções. Foi uma questão de credibilidade. A união ficou mais fortalecida. Não estamos unidos somente durante a venda”, finaliza Bonfim.


Deixe uma resposta