Abav divulga nota sobre compras diretas de passagens do Governo Federal

O comunicado se opõe ao plano apresentado em depoimento de Jair Bolsonaro, que afirma que as compras diretas resultam em economia de até R$ 15 milhões por ano

0
Geraldo Rocha, presidente da Abav Nacional, assumiu o posto há cerca de três meses

Nesta sexta-feira (29), a Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) divulgou uma nora de esclarecimento sobre as compras diretas de passagens aéreas pelo governo federal sem a intermediação de agências de viagens.

No comunicado, a associação destaca a contrariedade à continuidade e concretização das chamadas compras diretas de passagens aéreas, sem o auxílio das agências. Isso se dá pelo depoimento dado pelo presidente Jair Bolsonaro, que atesta uma redução de custos de cerca de 18% e que a medida refletirá na economia anual do governo, que chegaria à R$ 15 milhões por ano.


LEIA MAIS:
+ Ex-presidente da Abav-PR, Floriano Menezes, falece nesta quinta (28)
+ 13º Salão do Turismo da Abav-MG confirma local e data; Veja
+ Abav Expo 2019 terá área subsidiada para estandes de pequeno porte

“É incontestável que a gestão aplicada com expertise do profissional agente de viagens sempre gerou, gera e gerará mais economia ao Governo Federal do que o plano apresentado”, afirma a carta.

Confira abaixo a carta na íntegra:


LEIA TAMBÉM:
- Goiás receberá aporte do Sebrae, Embratur e Ministério do Turismo
- Lei Geral do Turismo depende da aprovação do Senado; entenda
- ABR discute legalização de jogos e Lei Geral de Turismo com deputados

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here