Abav Nacional detalha ações de fomento no Turismo para 2021; veja

De acordo com Magda Nassar, presidente da Abav Nacional, há trabalho árduo para conquistar pleitos e oferecer conhecimento para o setor

ICCAbav

A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav Nacional), que promoveu uma coletiva nesta quarta (10) e anunciou a data para a próxima edição da Abav Expo, relembrou algumas medidas realizadas para que o setor lidasse com a crise causada pela pandemia de covid-19. Magda Nassar, presidente da entidade, começou visitando a campanha “Adia!”.

“A primeira coisa que a gente fez foi uma reunião com o Ministério do Turismo para tentar entender as decisões que precisaríamos tomar para que pudéssemos sustentar a pandemia. A primeira campanha, que foi o ‘Adia!’ teve uma repercussão muito importante e criou um desejo em outras associações, visando sensibilizar o público e ir por esse caminho”, comenta.

Outro trabalho realizado pela entidade em parceria com o ministério foi a criação das medidas provisórias, como as MPs 936 (suspensão de contratos de trabalho), a 948 (cancelamento e reembolso) e a 963 (investimento de R$ 5 bilhões no setor). Outras iniciativas envolveram protocolos sanitários, ações de retomada, o Guia do Viajante Responsável e e-book com todos os pleitos e ações governamentais.

“Foram ações que realizamos desde o começo da pandemia, que achávamos que iria durar cerca de dois meses e já estamos a quase um ano”, avalia a presidente da Abav.

Abav
Magda Nassar, presidente Abav Nacional, e Jesura Hara, gerente geral da Abav Nacional

Novas ações estão sendo realizadas. De acordo com Magda, há um trabalho contínuo e árduo em cima da IRRF. “Estamos atuando em parceria com os responsáveis da receita, incluindo os ministérios da economia e do turismo. Temos muitas promessas e acreditamos que essa saia em breve. É uma prioridade, um imposto absurdo e que não deveria existir”, pontua.

A associação também está atuando na extensão dos prazos da Lei nº 14046, advinda da MP 948. “Ela veio para dar um fôlego no setor e que vai beneficiar empresas e empresários a se organizem num ano que ainda é impacto pela pandemia”, afirma Magda, que também citou a prorrogação de prazos de pleitos trabalhistas e creditícios e ações promocionais para a retomada.

Abav: Ações internas

Obviamente, a associação não se pauta somente em movimentos públicos e traz algumas novidades também para seus associados. Uma das ações que vão ser continuadas é a Iccabav, instituto de capacitação da entidade que focará em serviços, produtos e destinos e que será intensificado com vários parceriso.

“A gente tem uma procura muito grande. Somos a única instituição que consegue atingir os agentes de viagens. Seremos tão ativos quanto ano passado, trazendo informações para o setor”, comenta a presidente da Abav.

Mais um dos destaques citados pela executiva é o Match Business que ocorrerá entre os dias 11 e 12 de maio em formato digital. O evento contará, além de capacitações, com rodadas de negócios e com a participação de destinos e produtos. “Serão dois dias para compradores selecionadas. Mostramos força no ano passado e que vai gerar negócios e conhecimento. É importante que tenhamos isso para conquistar resultados”, diz.

Outra novidade é o Associado Aliado, que são aqueles que filiam diretamente com a entidade nacional e que, com sua parceria, tem foco bem estabelecidos e com visibilidades específicas. Os agentes podem se associar com planos semestrais ou anuais. Grupos e nichos também fazem parte do escopo da entidade, que além de tecnologia – que já era um grupo – conta com luxo. Outros segmentos devem ganhar atenção mais pra frente.

Uma das principais novidades da associação é a MBA em gestão de serviço com ênfase em Turismo, Hotelaria e Eventos. A Abav se aliou à Universidade Federal Fluminense (UFF) para proporcionar o curso com 20% a todos seus associados. As aulas serão EAD. Alguns agentes de viagens poderão conquistar uma bolsa de estudo

Números

De acordo com Jerusa Hara, gerente geral da Abav Nacional, a entidade conta com 2,2 mil associados em sua base, que respondem a 80% das vendas do setor. O faturamento dos associados em 2020 chegou a R4 14 bilhões, 58,7% a menos do que foi registrado em 2019 (R$ 33,09 bilhões).

Deixe uma resposta