Abear: passagens aéreas devem baratear até o fim de 2019

De acordo com o presidente da Abear, o cenário para redução das passagens depende, majoritariamente, de quatro fatores

0
Eduardo Sanovicz, presidente da Abear
Eduardo Sanovicz, presidente da Abear, é um dos palestrantes confirmados no evento de Santos

As passagens aéreas devem ficar mais baratas ainda em 2019. A Abear, através do presidente Eduardo Sanovicz, apontou que os bilhetes deverão a baixar de valor ainda neste ano, apesar de não acreditar que a queda aconteça já em setembro, como previsto por Tarcísio Gomes, ministro da Infraestrutura, no último mês.

De acordo com o presidente da Abear, o cenário para redução das passagens depende, majoritariamente, de quatro fatores: os índices de oferta e demanda; o valor tributário do ICMS do querosene da aviação (QAV); o valor do dólar; e o cenário da economia do Brasil.

“Creio que vamos retomar os trilhos que vinhamos traçando até pouco tempo atrás quando a oferta chegar de novo próxima do que tínhamos antes da quebra da Avianca e quando os custos se alinharem parecidos com o que tínhamos e o comportamento da economia”, destacou Eduardo Sanovicz.

“Nossa estimativa é que a gente retome esse trilho próximo de outubro a novembro. Não sei cravar que isso será já no mês que vem, mas antes do fim do ano com certeza”, completou o executivo.


LEIA MAIS

+ Rio de Janeiro conquista ICMS de 7% sobre QAV da aviação
+ Redução do ICMS viabiliza mais de 400 novos voos em São Paulo
+ Espírito Santo aprova redução de alíquota de ICMS sobre querosene de aviação

Abear: novos destinos de SP devem operar ainda em 2019

O presidente da Abear ainda destacou que as seis novas cidades que contarão com voos, resultado da redução do ICMS do QAV em São Paulo, anunciado pelo governador do estado, João Doria, em fevereiro, e que passou a valer dia 1º de julho, deverão ter os aeroportos prontos para operação até o fim de 2019.

Os destinos paulistas que passarão a contar com operações aéreas comerciais são: Araraquara, Barretos, Franca, Guarujá, São Carlos e Votuporanga. Assim, quando cada município realizar os ajustes necessários para receber voos, eles começarão a receber as frequências em até 90 dias.

“Pouco foi comentado, mas a pista de pouso e decolagem e o pátio do aeroporto do Guarujá já estão prontos, faltando apenas o terminal, que não deve demorar mais de 90 dias para sair depois que a prefeitura local terminar a licitação”, destacou Sanovicz.

“Os demais aeroportos dos outros cinco destinos que ganham malha aérea necessitam apenas de ajustes estruturais, mas nada de grandes ‘revoluções'”, concluiu o presidente da Abear.


Leia Também:

Alitalia oferece programa de recompensa para viagens corporativas
Gol tem recorde de R$ 3,1 bilhões em receita no segundo trimestre
Copa Airlines e RCD darão viagem para agentes em nova ação; confira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here