ABIH-RJ solicita a identificação de serviço essencial aos hotéis

De acordo com Alfredo Lopes, presidente da ABIH-RJ, também há a necessidade de manter a livre circulação dos funcionários hoteleiros

Rio de Janeiro

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RJ), o Sindhotéis e representantes oficiais dos meios de hospedagens do estado e município do Rio de Janeiro enviaram uma carta ao governador pedindo que a atividade hoteleira seja considerada serviço essencial, caso seja confirmada a decretação de lockdown no Estado.

“Hotéis são artífices essenciais às autoridades públicas para minimizar a propagação do coronavírus e devem ser considerados serviços essenciais, já que têm servido, fundamentalmente, neste momento, para hospedagem de médicos, enfermeiros e idosos que necessitam de isolamento familiar/social”, afirma a nota.

A petição também considera ser fundamental permitir, na medida a ser adotada, a livre circulação dos funcionários hoteleiros, não só na cidade, como no estado, já que estes colaboradores precisam estar liberados legalmente para o trajeto de casa ao trabalho.

Alfredo Lopes, presidente da ABIH-RJ, também destacou que, em união com a Hotéis Rio, trabalha junto à Secretaria Estadual de Turismo e Vigilância Sanitária na criação de um termo de conduta sanitária em tempos de covid-19, o que só reforça o compromisso da hotelaria em garantir a segurança dos hóspedes e colaboradores.

Artesanato carioca

Outro tema que está fazendo parte de questões governamentais são os artesãos. A Secretaria de Estado de Turismo do Rio de Janeiro e o Governo Federal estão realizando o cadastro online para a emissão da Carteira Nacional do Artesão. Para o secretário de Estado de Turismo, Otavio Leite, a medida é uma forma de prosseguir com o trabalho que a Setur-RJ estava realizando nas cidades fluminenses.

“O artesanato é uma importante atividade para o desenvolvimento econômico e para o turismo. Quando a quarentena acabar o setor turístico precisará de todos os componentes funcionando a pleno vapor. O cadastro online permitirá que os artesãos emitam o documento de identificação e assim, o Programa de Artesanato poderá seguir no auxílio para o avanço da atividade artesanal fluminense”, declara Otavio Leite, secretário de Turismo do Rio de Janeiro.

O processo para a inscrição é feito em duas etapas: o pré-cadastro no site do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), seguido pela curadoria técnica pelo Programa de Artesanato Estadual. Confira os seis passos para a conclusão do cadastro.

  • 1º: acesse o Portal do Artesanato Brasileiro. Clique no botão login e em seguida em pré-cadastro
  • 2º. Caso o artesão não possua conta no gov.br, ele deverá clicar na opção “Crie sua conta” para efetuar o cadastro no portal de serviços do Governo Federal
  • 3º. Depois da autenticação do login no gov.br, o artesão deverá autorizar o uso de dados pessoais no serviço do PAB. Em seguida, ele será direcionado para a tela inicial do pré-cadastro para responder o formulário.
  • 4º. Depois de solicitar o pré-cadastro, o usuário receberá um e-mail com as próximas instruções.
  • 5º. Uma vez feito o pré-cadastro, o usuário pode acompanhar o andamento do processo, na sessão “Acompanhar Pré-Cadastro”

6º. Depois de ter a solicitação aprovada, chegou a hora do teste de habilidade, que também será online. Basta que o profissional entre em contato pelo WhastApp do Programa de Artesanato do Estado do RJ: (21) 99489 – 4395. No teste, será necessário o envio de um vídeo do artesão, fazendo e explicando o seu trabalho, assim como é feito na curadoria presencial.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui