Aerolíneas Argentinas incorpora aviões mais modernos e liquida dívida com a Boeing

Aerolíneas Argentina

A companhia aérea e a gigante fabricante norte-americana renegociaram acordo para reacomodar entregas de aeronaves e redefinir os pagamentos e antecipações, habilitando a empresa a receber o 737 MAX de nova geração
Com o objetivo de continuar trabalhando para reduzir seu déficit  e oferecer um melhor serviço aos passageiros, Aerolíneas Argentinas anunciou hoje junto a empresa Boeing e a CFM International, a assinatura de um acordo que habilita a companhia aérea de bandeira Argentina a incorporar aviões de última geração, mais eficientes, nos próximos anos.

Este acordo retoma negociações em um contexto de claro foco em reduzir subsídios por parte da Aerolíneas Argentinas, que demandou reacomodar entrega de aeronaves e renegociar contratos durante vários meses.
Como parte do entendimento, Aerolíneas Argentinas renegociou uma dívida técnica do contrato, herdada da gestão anterior, e por sua vez como parte do mesmo acordo, incorporará os primeiros 737 MAX para América Latina em novembro e dezembro de 2017. O acordo ratifica a incorporação dos 6 primeiros 737-800 NG deste novo contrato (Aerolíneas já tem 800NGs) entre outubro de 2016 e outubro de 2017.

Os Boeing 737 MAX 8 foram desenhados sobre a robusta e eficiente base do Boeing 737NG (Aerolíneas conta atualmente com 40 aeronaves deste tipo entre os modelos 700 y 800). Os novos 737 MAX 8 permitirão ao Grupo Aerolíneas alcançar uma economia de combustível de 14% com respeito aos modelos anteriores, por contar com uma nova tecnologia de motores. O 737 MAX 8 é um avião moderno, eficiente e sustentável, capaz de percorrer maiores distâncias reduzindo em 40% a quantidade de ruído com relação as outras aeronaves Boeing. Por outro lado, se mantém algumas inovações já presentes nos modelos NG como o sistema de iluminação Boeing Sky Interior para maior conforto nas distintas etapas de voo.
“Logo depois de estarem renegociando este contrato durante os últimos seis meses, este acordo nos permite continuar com a incorporação de aeronaves para cumprir o Plano Estratégico de fazer do Grupo Aerolíneas uma empresa sustentável, sem déficit, enquanto nos dá um quadro mais realista de pagamentos em momentos nos quais devemos ser extremamente responsáveis com o uso do dinheiro.” afirmou Pablo Miedziak, Diretor da área financeira do Grupo Aerolíneas e negociador principal deste acordo.

Por sua vez, Van Rex Gallard, Vice-presidente de Vendas para América Latina, o Caribe e África da Boeing agregou “este passo que damos com a Aerolíneas nos permite seguir consolidando a relação com um de nossos clientes mais estratégicos na região e habilitar a companhia aérea de bandeira Argentina a ser a primeira companhia aérea na América Latina a incorporar o modelo MAX, uma aeronave muito mais moderna e eficiente”.

Desde CFM International, Douglas J. Izarra, Vice-presidente de Vendas para as Américas, expressou “CFM está satisfeita em poder trabalhar com Aerolíneas Argentinas e desenvolver uma solução  de tecnologia de ponta que permita a companhia aérea continuar proporcionando um serviço excepcional a seus passageiros. O CFM56-7B tem sido um verdadeiro cavalo de batalha em sua frota e esperamos que a eficiência de combustível e a alta confiabilidade do motor LEAP-1B resultará ser ainda mais vantajoso para a Aerolíneas”.

Após a chegada do segundo avião dentro do plano deste novo acordo, participaram da assinatura em Buenos Aires Van Rex Gallard, Vice-presidente de Vendas para América Latina, o Caribe e África da Boeing; Douglas J. Izarra, Vice-presidente de Vendas para Américas da CFM International e Pablo Miedziak, Diretor Financeiro do Grupo Aerolíneas.

Deixe uma resposta