Aeroporto de Foz do Iguaçu inaugura pista de pouso em abril

85% da construção da pista de pouso do Aeroporto de Foz do Iguaçu foi concluída com pouco menos de um ano de trabalho

Foz do Iguaçu
Foto: reprodução

Nesta semana, o Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro da Itaipu anunciou que a conclusão da ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu (PR) será em abril. Cerca de 85% da construção foi concluída com pouco menos de um ano de trabalho.

“As obras estarão concluídas até o fim de abril e serão um marco para o desenvolvimento da cidade. Quando cheguei aqui, há dois anos, uma das primeiras conversas que tive com o governador foi sobre a importância desta obra para a região, que tem no turismo sua principal vocação econômica. Ver esse sonho prestes a se tornar realidade é uma satisfação enorme para a Itaipu”, afirmou Silva e Luna.

O aumento da pista – de 2.194 metros para 2.858 metros, totalizando 660 metros a mais, já considerando a inclusão de uma pista de parada, de 60 metros, que foi aproveitada no projeto – custará R$ 69,4 milhões, dos quais R$ 55,5 milhões são provenientes da Itaipu e R$ 13,9 milhões da Infraero. O empreendimento gerou 400 empregos diretos.

A nova pista possibilitará uma alta considerável do número de voos sem escalas a partir de Foz, inclusive intercontinentais, tornando o terminal iguaçuense um hub logístico regional. Segundo Chico Brasileiro, o prefeito de Foz do Iguaçu, a obra vai facilitar a recuperação econômica da cidade, duramente atingida pela pandemia de covid-19. “As melhorias no aeroporto vão possibilitar uma retomada mais rápida, sustentável e duradoura, pois são investimentos que atraem principalmente turistas estrangeiros, muito importantes para o nosso destino”, disse.

As melhorias no aeroporto com a participação da Itaipu, no entanto, foram além da ampliação da pista de pouso e decolagem. Outras duas frentes se abriram: a construção de ciclovia e a duplicação da via de acesso, entre a BR-469 (Rodovia das Cataratas) e o terminal, e a ampliação do pátio de manobras das aeronaves. As duas obras também avançaram rapidamente e já estão praticamente prontas, faltando apenas acabamento e a homologação junto à Infraero.

A expansão do pátio de aeronaves garantiu mais quatro posições de estacionamento de aeronaves comerciais, aumentando a capacidade em 57%. A duplicação da via de acesso ao aeroporto e a implantação de ciclovia aprimorou a fluidez nas chegadas e saídas de veículos e trouxe mais segurança aos ciclistas.

Somadas, as duas obras custaram R$ 15,5 milhões – 70% dos recursos provenientes da Itaipu e 30% da Infraero. Essas melhorias se somarão à ampliação do terminal de passageiros, inaugurada em fevereiro do ano passado (na mesma ocasião do anúncio das demais obras no local) e que recebeu R$ 42,4 milhões em investimentos – mas neste caso, sem recursos da Itaipu.

De acordo com o prefeito, o município tem atuado juntamente com o governo do Estado, por meio da Paraná Turismo, para atrair empresas que tenham interesse em operar grandes voos no terminal. “Os contatos já estão sendo feitos e temos uma grande expectativa de trazer voos internacionais, de longa distância, para Foz do Iguaçu.”

Deixe uma resposta