Aeroportos brasileiros, dois anos para a modernidade

Por: Antonio Euryco

Acredite quem viaja ou não, mas o ministro da Aviação Civil, Wagner Bittencourt, reafirmou  hoje (24)  na abertura da Airport Infra Expo 2012, que, nos próximos dois anos, todos os aeroportos brasileiros estarão dentro do processo de modernização do setor. E isto não somente  os terminais administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) mas também Guarulhos, Viracopos e Brasília , que deverão ser assumidas pelos consórcios vencedores no dia 25 de maio.

 

O ministro tem avaliação positiva do processo e acredita que as mudanças serão expressivas, principalmente na qualidade de atendimento aos passageiros. “São grupos fortes e experientes e estão se fortalecendo ainda mais. Acredito que teremos surpresas muito agradáveis nos investimentos que farão e na qualidade dos serviços prestados”, disse

 
Ainda não existe  previsão para a divulgação do plano de outorgas dos aeroportos, que anteriormente tinha a previsão para o primeiro trimestre deste ano. O plano estabelece os critérios para definir quais aeroportos serão controlados pela União, os que devem ser administrados pelos estados e municípios e aqueles que passarão para a iniciativa privada. “Assim que nós tivermos essa definição, ela será comunicada.”, disse.

Bittencourt  informou também que, além dos 66 aeroportos que são administrados pela Infraero, existem 129 que recebem a aviação geral.  E disse que é preciso aumentar esse número de terminais para garantir maior cobertura e mais qualidade. “É isso que está sendo discutido. A ideia é estar, até o final de 2014, com uma política de investimentos sendo realizada e aeroportos atendendo a 94% da população. Os investimentos estão em dia e as obras estão em andamento”, completou.

Para ele, o setor estará  preparado para a Copa do Mundo de 2014, embora haja necessidade de intervenções em todos os aeroportos, nas pistas, terminais e pátios, devido ao aumento do número de voos e de passageiros por causa  dos eventos, e até no tamanho dos aviões. Lembrou que no final do ano, a produtividade melhorou cerca de 45% em relação ao ano anterior.

As declarações do ministro foram feitas durante o primeiro dia da Feira Internacional de Infraestrutura Aeroportuária, que nesta segunda edição, começou nesta terça (24/4) e vai até quinta-feira (26), em São Paulo.  A Infraero também marca presença no evento, com um estande na feira e outro no Terminal Aeroportuário do Futuro, espaço cenográfico de 700m2 que simula o funcionamento de um terminal de passageiros de ultima geração.

 

Na abertura, o diretor de Aeroportos da Infraero, João Márcio Jordão, destacou a importância do evento para o setor de infraestrutura aeroportuária: “É mais uma oportunidade para ampliarmos nossas discussões em torno da melhoria da infraestrutura, para trocarmos experiências, discutirmos estratégias e soluções para os desafios de modernização que temos diariamente em nossos aeroportos”, pontuou. “O Brasil tem experimentado um crescimento vertiginoso do transporte aéreo. Há uma necessidade não só de ampliação da infraestrutura, mas também de aperfeiçoar todo o sistema do transporte aéreo”.

 

AE
 

Deixe uma resposta