Air France-KLM amplia malha aérea no Brasil e trabalha em consolidação

Com níveis operacionais próximos do cenário pré-pandêmico, a Air France KLM aposta na parceria com a Gol para ter capilaridade doméstica e retorna gradativamente as conexões com a Europa

Air France KLM
Manuel Flahault e Steven van Wijk (Air France KLM) (Foto: Lucas Kina/Brasilturis Jornal)

Em ritmo positivo com a demanda no Brasil, a Air France-KLM focará em fortalecer a atuação nas praças já atendidas — São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza. Atrelado à parceria com a Gol, o que permite capilaridade doméstica no país, o objetivo é resgatar níveis pré-pandemia.

Até maio de 2022, espera-se que a companhia tenha 32 voos semanais conectando Brasil e Europa. O número diz respeito a 73% da malha aérea antes da pandemia da covid-19, quando eram 44 voos por semana.

A Air France-KLM informou, portanto, a adição de um segundo voo diário entre São Paulo (Guarulhos) e Paris. Além disso, no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, a aérea franco-holandesa terá mais um voo, chegando a seis frequências semanais para cada uma — Paris e Amsterdã.

Das mais de 30 conexões esperadas para o próximo ano, a divisão dá destaque a Guarulhos. Até fevereiro de 2022, a Air France espera ter dez voos para Guarulhos, seis no Rio de Janeiro (Galeão) e três em Fortaleza.

Por outra ótica, o lado holandês da operação prevê, até maio de 2022, sete ligações com o aeroporto paulista, seguido de seis com o terminal carioca e nenhuma com a capital cearense.

“O ritmo da demanda e das reservas de voos aumentaram na Europa desde julho. O divisor de águas, no entanto, foi a reabertura das fronteiras para o Brasil, fazendo com que o apetite do viajante nacional rendesse níveis positivos até o momento”, explica Manuel Flahault, diretor geral da Air France-KLM na América do Sul.

De acordo com o executivo, informações da empresa mostram que as viagens de lazer lideram sua distribuição, apesar do tráfego corporativo também apresentar melhora desde setembro. Agora, Flahault afirma que acompanha de perto a evolução da variante ômicron, mas as perspectivas ainda são positivas dado o avanço da vacinação.

Air France-KLM: flexibilidade

Como forma de lidar com os problemas impostos pela pandemia, Steven van Wijk, diretor comercial da Air France-KLM para América do Sul, reitera o trabalho de assistência aos clientes.

“De maneira compreensiva e flexível, estamos negociando com os clientes para evitar que quaisquer problemas com as reservas dificultem suas viagens. Por isso, a mudança da data nas reservas continua livre de cobranças até 30 de junho de 2022. É o nosso compromisso com a retomada dos turistas aos aeroportos”, conta o executivo.

Por fim, van Wijk também citou as diretrizes sustentáveis da companhia aérea como objetivo a longo prazo. “Até 2030, visamos reduzir em 15% as emissões de gases poluentes, além de chegar a neutralidade de carbono para operações em terra. Para 20250, a meta principal é zerar as emissões de CO2 em todos os voos partindo ou chegando na Europa”, concluiu.

Deixe uma resposta