Alagev apresenta oficialmente nova diretoria e anuncia novas ações

Segundo Roberta Moreno, que assume a presidência, o objetivo é dar continuidade a atuação de Rodrigo Cézar e manter a sustentabilidade do setor

Roberta Moreno, presidente da Alagev

A Associação Latino Americana de Gestão de Viagens e Eventos Corporativos (Alagev) anunciou, nesta quinta (28), sua nova diretoria, que assume, neste mês, a entidade até 2022. Em substituição a Rodrigo Cézar, Roberta Moreno assume a presidência, em parceria com Larissa Licatti, que se torna vice-presidente da associação. Gustavo Elbaum completa o quadro como diretor financeiro, dando sequência à atuação de Raffaele Cecere.

De acordo com a nova presidente, que já fazia parte do conselho e que conta com larga experiência no setor – sendo dez anos na hotelaria e 12 na indústria farmacêutica –, a ideia é dar continuidade à atuação da gestão anterior. “Apesar da covid-19 e toda essa crise, agora é muito mais dar voz aos associados e trazê-lo para perto da gente, ouvir as dores e tentar contribuir ainda mis para esse mercando, mantendo a sustentabilidade do setor”, destaca.

Larissa, que está na associação há 12 anos, também já fazia parte do conselho da antiga gestão e, assim como Roberta, acha gratificante a oportunidade de dar sequência à atuação de Cézar e Cecere. “Temos muita confiança em todo o planejamento estratégico e contamos com muitas ações. Independente do cenário, atuaremos com confiança em união com muitos profissionais competentes”, completa.

Elbaum, que atua como diretor de Eventos da Carlson Wagonlit Travel, vê a responsabilidade de substituir Cecere e destaca o trabalho do profissional, que teve como foco, por exemplo, a saúde financeira da entidade. “Essa consolidação financeira nos dar condição de dar apoio ao mercado. Vamos levar ao trade conteúdo de informação, educação e evento”, reforça.

Cenário atual

De acordo com o ex-presidente, o cenário pré-pandemia contava com um momento positivo e observa a necessidade quem assumir dar a melhor imagem ao mercado, com mensagem positiva. “Fico contente em saber que tem gente disposta a dar continuidade a esse trabalho. Esse é o trabalho de uma associação, essa sinergia, esse saber se reinventar”, declara Cézar, que agradece ao apoio dos profissionais com quem atuou, como Eduardo Murad, diretor executivo, e Giovana Jannuzzelli, gerente executivo.

Cecere afirma que deixa o cargo em uma posição bastante confortável do ponto de vista financeiro. “Gustavo vai ter fôlego para pensar em novas estratégias de como fazer. Precisa de muita responsabilidade. Fico feliz de poder contribuir e passar esse momento de união. É necessário estar junto em tempos desafiadores, de mudança. Obrigado por confiarem em mim”, se orgulha o executivo, que participou da transformação do Lacte, evento desenvolvido pela entidade e, por dois anos, foi apresentado em um nova formato.

Tecnologias e novidades

Assim como os demais setores, a Alagev está à espera do momento de retomada e, visando auxiliar os profissionais do segmento, anunciou que irá lançar um playbook, que reunirá dicas sobre gestão de viagens, como negociação. “É muito bem-vindo, principalmente nesse momento importante para os gestores”, afirma Murad.

Outra novidade é que será lançado um velocímetro colaborativo online, onde os gestores poderão avaliar o cenário de eventos e viagens. A ideia é que a ferramenta seja atualizada a cada 15 dias para que o mercado possa tomar decisões com base na plataforma. A novidade será lançada na semana que vem.

Ainda em meio ao tema Tecnologia, Murad abordou com os novos diretores o “boom”, impulsionada em um momento de pandemia. Segundo Roberta, trata-se de uma iniciativa muito legal, mas que não vai substituir questões presenciais, mas complementar. “O brasileiro gosta do olho no olho. Estamos nos transformando e agora, mais do que nunca, estamos no momento de aprender”, complementa a atual presidente, que já estima usar a onda de eventos híbridos para a próxima edição do Lacte.

Larissa acompanha a linha de raciocínio de Roberta e acredita que esta é uma forma de “envolver mais profissionais”. “Teremos o melhor dos dois mundos”, reforça a vice-presidente. Elbaum também acredita no impulso dado pelo movimento. “O papel do gestor ficou mais importante. O híbrido é um novo tpo de captura, é uma mudança importantíssima”, conclui.

Palavra da presidente

“Estamos vivendo um dia após o outro. Como uma empresa, temos discussões quase diárias para ter uma retomada com tranquilidade e pensando nas regras sanitárias. Eu espero que isso retorne logo, mas como empresa, não temos previsão de como será”, finaliza Roberta


Deixe uma resposta