Alagoas: dobra número adeptos ao selo do turismo responsável

Há 20 dias, na primeira divulgação de dados deste tipo pelo Governo Federal, eram cerca de 200 estabelecimentos certificados

alagoas

Nesta quinta-feira (30), o Governo Federal anunciou 423 e estabelecimentos com o selo do turismo responsável do Ministério do Turismo em Alagoas. Os municípios com maior número de estabelecimentos já certificados são Maceió (202), Maragogi (51), Piranhas (37), São Miguel dos Milagres (22) e Marechal Deodoro (20).

“Foram mais de duzentas solicitações do Selo em vinte dias, totalmente mais de 400 empreendimentos em todas as áreas de Alagoas. Isso é prova do empenho do empreendedor do turismo alagoano e na confiança deste na retomada do setor promovida através das ações do governo. Estamos vencendo as dificuldades impostas pela pandemia, atendendo empresários e interessados no selo via telefone e WhatsApp, tirando dúvidas e esclarecendo e tirando dúvidas, conscientizando da importância desta certificação concedida através do Cadastur”, pontuou Rafael Brito, secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Os segmentos com maior número de empreendimentos reconhecidos são meios de hospedagens (178), agências de turismo (101), bares, restaurantes, café e similares (53), transportadores turísticos (33) e prestador de serviço especializado (22). Em todo o país, mais de 3 mil estabelecimentos já foram certificados.

Cadastur e o Selo

Para solicitar o selo, o interessado deve acessar o site, ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur, indispensável para a aquisição da certificação. Caso não tenha o Cadastro, basta procurar a Sedetur através do telefone ou WhatsApp (82) 98833-4344 e regularizar a situação cadastral.

Com o Cadastur regularizado, o interessado faz uma autodeclaração que atende aos pré-requisitos determinados e é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão. Todos os protocolos a ser seguidos pelos empreendimentos estão disponíveis também no portal.

O selo, que é totalmente gratuito, deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Além disso, possibilitará a realização de denúncias em caso de descumprimento, o que poderá resultar em revogação do selo.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui