Alatur JTB cria ferramenta de Business Inteligence

14/06/2016 – Atualmente otimizar custos é uma das palavras de ordem para empresas de todos os segmentos. Para tanto, companhias recorrem à ferramentas de Business Inteligence (BI) que permitam análise apurada sobre quando e como manter as viagens de seus executivos no ritmo esperado, sem comprometer o budget.

De olho nesta tendência, a Alatur JTB divulga números referentes ao setor de viagens corporativas no primeiro trimestre de 2016. Os dados são obtidos a partir do Tellus, ferramenta exclusiva criada pela empresa para compilar informações junto a seu banco de clientes, que representa 11% do mercado de viagens corporativas do País.

Segundo Reifer de Souza Junior, diretor de Gestão de Fornecedores, a Alatur JTB desenvolveu esse projeto para que clientes tenham mais facilidades para detectar oportunidades de economia. “O relatório possibilita a comparação do orçamento de clientes com o mercado. A Alatur JTB tem volume e representatividade extremamente relevantes para essas análises”, explicou o diretor.

As informações obtidas pelo Tellus são consolidadas em um relatório simplificado, o AJ Report. Com essa leitura, o cliente pode compreender, por exemplo, qual a relação do ticket médio com a antecedência de compra. “É uma maneira muito clara de detectar mudanças de comportamento dos viajantes que podem gerar economia direta”, explicou o executivo.

Sobre as tendências de mercado, o diretor antecipa movimentos previstos para os próximos meses. Segundo ele, existe uma tendência de aumento do bilhete médio, já que as companhias áreas, com exceção da Avianca, reduziram a oferta de voos. Reifer pontua ainda o aumento da diária média no Rio de Janeiro, em função das Olimpíadas, sendo que para o período a cidade já possui 92% de taxa de ocupação.

AJ report do primeiro trimestre

O AJ Report referente aos meses de janeiro a março, que já foi enviado para clientes Alatur JTB, analisou, entre seus estudos, a diferença de tarifas em relação à antecedência. O ticket médio comprado com mais de 14 dias de antecedência é R$412 enquanto de 0 a 3 dias chega a R$741, um aumento de 80%.

Ainda segundo o estudo, o Rio de Janeiro tem a diária média mais cara do país, 48% mais caro que a diária nacional, que atingiu R$209,97.

 

Equipe de Redação

Deixe uma resposta