American Airlines suspende voos entre Brasil e EUA até 6 de maio

As suspensões se estendem para toda a América do Sul; Chile, Colômbia, Equador e Peru também terão os voos interrompidos

American Airlines rj
(Foto: Divulgação)

A American Airlines anunciou hoje a suspensão em fases de voos internacionais de longo curso a partir dos Estados Unidos. A medida começa a valer amanhã (16/3) e se estende até 6 de maio, em resposta às iniciativas globais de contenção do novo corona vírus e à redução na demanda, aliada à nova política de restrição de viagens do governo Trump.

A redução na oferta internacional será de 75% e inclui as rotas de/para o Brasil. A companhia informa que irá operar todos os trechos conforme o programado até o fim do dia de amanhã (16/3). A partir de então, estarão suspensos os seguintes voos:

Rio de Janeiro Nova York (JFK)
Miami
São Paulo Dallas (DFW) – Paralisado até 3 de junho
Nova York (JFK)
Miami
Brasília Miami
Manaus Miami

A paralisação dos voos entre São Paulo (GRU) e Los Angeles (LAX), anunciada anteriormente, permanece vigente entre 19 de março e 24 de outubro de 2020. As suspensões se estendem para toda a América do Sul – Chile, Colômbia, Equador e Peru também terão os voos interrompidos a partir de amanhã. Há algumas exceções na parte norte do continente. Outros voos internacionais de curta distância serão mantidos, a exemplo de destinos no Canadá, México, Caribe e América Central.

Além das alterações da malha internacional, a aérea também informou que irá reduzir sua capacidade doméstica em 20% no mês de abril e em 30% em maio, na comparação com a oferta do mesmo período no ano passado.

Restrições na Ásia

Estão suspensos todos os voos para a Ásia, exceto a ligação entre Dallas e Tóquio, que será operada três vezes por semana. As ligações permanentes ou sazonais com Austrália e Nova Zelândia (Los Angeles – Aukland; Los Angeles – Sydney) serão paralisadas amanhã.

Europa: suspensão em fases

A American Airlines continuará a operar um voo diário de Dallas-Fort Worth (DFW) para Londres (LHR) e um voo diário de Miami (MIA) para LHR. As rotas entre Nova York (JFK), Boston (BOS), Chicago (ORD) e LAX para LHR serão gradualmente suspensas nos próximos sete dias para reacomodar passageiros e tripulantes.

Os voos LHR, Dublin (DUB) e Manchester (MAN) de Charlotte (CLT), Filadélfia (PHL) e Phoenix (PHX) serão os primeiros na lista de suspensão, pois esses aeroportos estão entre os gateways aprovados pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA. Os voos finais a leste de CLT, PHL e PHX param hoje (15); enquanto as rotas a oeste que retornam de LHR, DUB e MAN serão finalizadas amanhã (16).

As suspensões para outras partes da Europa anunciadas anteriormente serão mantidas, com base em orientações do governo dos EUA e na demanda de clientes – incluindo o atraso no início de algumas rotas sazonais. São voos de e para Amsterdã (AMS), Barcelona (BCN), Frankfurt (FRA), Madri (MAD), Munique (MUC), Paris (CDG) e Zurique (ZRH).

Cuidado com clientes

A companhia anunciou oferta de isenção de taxas de alteração para clientes que compraram passagens antes de 15 de março para viajar para a Europa, incluindo o Reino Unido ou a Irlanda, até 31 de maio.

Além disso, a equipe de reservas entrará em contato com clientes cujos voos foram cancelados. Os clientes que fizerem reservas através de um agente de viagens serão contatados diretamente pela agência.

Se um voo for cancelado e um cliente optar por não remarca-lo, ele poderá solicitar um reembolso total no site. Para ler o comunicado da aérea na íntegra, basta clicar no link.

Veja a tabela atualizada para todos os voos de/para América do Sul:

ORIGEM DESTINO ALTERAÇÃO
Dallas (DFW) Colômbia – Bogotá (BOG) Suspenso até 6 de maio
Dallas (DFW) Brasil – São Paulo (GRU) Suspenso até 3 de junho
Dallas (DFW) Equador – Guayaquil (GYE) Suspenso até 6 de maio
Dallas (DFW) Chile – Santiago (SCL) Suspenso até 3 de junho
Dallas (DFW) Equador – Quito (UIO) Suspenso até 6 de maio
Dallas (DFW) Peru – Lima (LIM) Suspenso até 6 de maio
Nova York (JFK) Barbados – Georgetown (GEO) Suspenso até 6 de maio
Nova York (JFK) Brasil – Rio de Janeiro (GIG) Suspenso até 6 de maio
Nova York (JFK) Brasil – São Paulo (GRU) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Colômbia – Barranquilla (BAQ) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Colômbia – Bogota (BOG) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Brasil – Brasília (BSB) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Colômbia – Cali (CLO) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Colômbia – Cartagena (CTG) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Barbados – Georgetown (GEO) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Equador – Guayaquil (GYE) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Brasil – Rio de Janeiro (GIG) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Peru – Lima (LIM) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Brasil – Manaus (MAO) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Colômbia – Medellin (MDE) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Colômbia – Pereira (PEI) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Equador – Quito (UIO) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Brasil – São Paulo (GRU) Suspenso até 6 de maio
Miami (MIA) Chile – Santiago (SCL) Suspenso até 6 de maio

Deixe uma resposta