Aprecesp considera o Mundial como um momento de oportunidade e divulgação

Por: Priscila Ferraz

LISBOA – A Associação das Prefeituras das Cidades Estâncias do Estado de São Paulo (Aprecesp) conta com estande próprio na BTL pelo segundo ano consecutivo. Antes presente somente no estande da Embratur, o Turismo Paulista conquistou espaço no evento internacional e agora tem mais chances de prospectar negócios e relacionamentos. Sobre a participação no evento, o diretor Antonio Luiz Colucci garante que é um bom momento, principalmente pela realização da Copa do Mundo no Brasil neste ano. “Sabemos do maior fluxo de turistas que este ano terá em virtude do Mundial. Sabemos também que muitos povos irão para o País para torcer por suas seleções, e, entre os dias de jogos, vemos a oportunidade para que conheçam nossas cidades. Creio que esse é o foco maior, mesmo naqueles lugares que não receberão, a princípio, jogos”, disse.

 

A Associação, que conta com 70 cidades turísticas com foco em desenvolvimento foi criada para desenvolver o turismo nessas regiões e, atualmente, trabalha com foco na qualificação das cidades, as prepara e oferece cursos de formação para promover a divulgação. “Uma das formas de disseminar as informações é participar de grandes eventos como a BTL. É por isso que estamos aqui, para dar continuidade ao nosso trabalho”, considerou.

 

O executivo ainda apontou que não seria de um ano para o outro a possibilidade de enxergar grandes resultados ou avanços apenas pela presença do estande na feira, mas que já é possível sentir mais turistas recebidos e mais acordos fechados em Portugal. “Os turistas europeus que mais vão à São Paulo são os alemães. Depois contamos com espanhóis, italianos e, em quarto lugar, portugueses. Mas acredito que isso aconteça por Portugal ser um país menor. De qualquer forma, já temos uma boa relação, um exemplo é verificar que a maior colônia portuguesa do Brasil está em São Paulo”, apontou.


Competitividade e apostas

 

Com a grande competitividade de turismo de sol e praia no País, os atrativos naturais das praias de São Paulo pretendem servir como chamariz de estrangeiros, que, normalmente, tomam como destino desse segmento apenas os estados do Nordeste. “Temos grandes praias em São Paulo. Ilhabela, por exemplo, onde sou prefeito, tem 85% de sua área territorial preservada com um parque, além do turismo ecológico. Mas acho que o grande foco será a facilidade de acesso. Durante a Copa teremos um congestionamento muito grande na questão aérea, então será difícil se movimentar por estados muito longes. É exatamente nesse momento que esperamos que o visitante pegue um carro, por exemplo, e visite nossas praias – até porque, temos as melhores estradas do Brasil”, apostou.

 

Como novidade o presidente apresentou o foco no desenvolvimento do ecoturismo, uma vertente que não recebia muita atenção no passado, mas que hoje conta com investimentos justamente por ser, atualmente, o setor que mais cresce no turismo. “Basicamente, além do ecoturismo, os atrativos serão a diversidade de culturas, a quantidade de opções gastronômicas, inclusive de outras regiões e países, como Portugal, e tudo isso ajuda bastante para receber o turista”, completou.

 

 

Priscila Ferraz de Mello

Deixe uma resposta