Aquabeat: parque aquático tem construção anunciada em Minas Gerais

A projeção de público no Aquabeat é de mais de 500 mil turistas por ano; a construção do empreendimento inicia ainda no mês de março

Aquabeat

Acaba de ser anunciada a construção do Aquabeat em São José da Lapa, Minas Gerais. O parque aquático ficará a 28 km da capital mineira e 10 minutos do Aeroporto de Confins, em um terreno de 87 mil m². As obras, que estão na fase de sondagem do solo, serão iniciadas ainda no mês de março em uma área às margens do Km 18 da rodovia MG-424

“É uma localidade rica em água, ao lado de uma reserva ecológica e com posição geográfica privilegiada, além da proximidade do aeroporto. A região possui clima tropical com temperaturas altas a maior parte do ano, dispondo também de belezas naturais únicas na região e as excelentes rodovias pavimentadas e sem problemas de tráfego”, destaca Tassar Neto, sócio do Aquabeat

A estrutura contará com um rio lento, piscina de ondas, tirolesa, boliche profissional, áreas infantis, além de quiosques, restaurantes e choperias. “Quem chega por Belo Horizonte, tem opções de transporte público, carros de aplicativos ou veículos particulares. São apenas 28 km de rodovias largas, bem pavimentadas e seguras. Basta seguir pela Linha Verde até o entroncamento com a MG-424 e seguir no sentido São José da Lapa. Depois que o empreendimento estiver finalizado, de longe já será possível enxergar a nossa estrutura”, explica.

Tassar Neto afirma que o Aquabeat disponibilizou três mil títulos para os chamados sócios fundadores, que são os primeiros clientes adquirir o direito de usufruir da estrutura do parque aquático.  “Neste primeiro momento, do lançamento das vendas, além de ser uma opção para famílias que procuram lazer e entretenimento, é também uma oportunidade para investidores, que podem adquirir os documentos e negociar posteriormente”, finaliza o empresário.

Segundo Neto, a projeção de público no Aquabeat é de mais de 500 mil turistas por ano. “É um grande empreendimento, que visa projetar São José da Lapa como um destino turístico nacional e, com isso, impactar positivamente na economia do município, que até então é majoritariamente baseada na mineração e indústria. Uma grande cadeia de comércio e serviços se beneficiará da demanda gerada pelo parque aquático e, além do nosso investimento, acreditamos que a cidade deve receber aportes de outras empresas que devem aproveitar a oportunidade gerada, como, hotéis, restaurantes, comércios e serviços em geral”, salienta o empresário.

.

Deixe uma resposta