Artigo: Viajando com segurança

Pensando na retomada das atividades turísticas pós covid-19, Alexandre Camargo, country manager da Assist Card no Brasil escreveu um artigo para alertar as pessoas sobre aspectos importantes na contratação de pacotes e segurança nas viagens. Confira o conteúdo na íntergra.

O turismo finalmente está dando os seus primeiros sinais de recuperação. Países começam a reabrir fronteiras e companhias aéreas anunciam a retomada de voos para vários destinos. Em breve tudo voltará ao normal. Mas o que será este novo normal?

Até que uma vacina seja lançada ou algum tratamento eficiente seja descoberto, o risco de contaminação por covid-19 continuará sendo a maior preocupação dos viajantes. Portanto, a curto prazo, viajar com segurança será o novo normal do turismo. Esta valorização da vida, da saúde e do bem-estar está levando milhares de pessoas a se preocupar com um detalhe que, antes da pandemia, não era visto com tanta prioridade: o seguro viagem.

Desde março, quando a covid -19 foi classificada como pandemia, 80% dos seguros vendidos pela Assist Card foram adquiridos por passageiros que já se encontravam em viagem – o que nos dá uma boa amostra da grande quantidade de pessoas que, antes da covid-19, saíram do Brasil sem nenhum tipo de preocupação com a sua segurança.

Comprar um seguro viagem está agora no topo das prioridades de qualquer viajante, mas vale ressaltar que os planos não são todos iguais e, portanto, você deve ter alguns cuidados na hora de escolher o seu produto.  Para que você possa viajar tranquilo, deixo aqui algumas dicas fundamentais para este novo mundo pós pandemia.

  1. Cobertura para covid-19: a maioria das seguradoras exclui atendimento em casos de pandemia e, infelizmente, muitos turistas só descobriram isso quando já estavam em viagem. Portanto, a primeira dica é pesquisar se o seguro viagem que você está contratando cobre covid-19. Mas atenção: alguns seguros cobrem apenas o primeiro atendimento. Ou seja, se o diagnóstico for positivo para covid a assistência será interrompida. Uma dica importante: a partir de 11 de março, quando a OMS declarou o novo coronavírus como pandemia, apenas a Assist Card seguiu oferecendo assistência médica aos seus segurados, incluindo cobertura para tratamento ambulatorial e internação.
  • Telemedicina: antes de contratar um plano, verifique se o seguro viagem oferece consultas por telemedicina. A grande maioria das empresas de assistência tem como padrão levar o segurado para o hospital conveniado mais próximo. E nos dias de hoje, ir para um hospital para checar uma febre ou dor de cabeça é um risco a ser evitado. Como mais de 85% das assistências médicas são de baixa complexidade, consultar-se com um médico por videoconferência passa a ser uma arma importante na prevenção ao covid -19. Mas atenção: cheque quais são as condições para realizar uma consulta por telemedicina, pois muitos seguros possuem restrições de destinos e horários. Na Assist Card, desde 2017, nós disponibilizamos clínicos gerais e pediatras, 24 horas por dia, que atendem em português de qualquer parte do mundo.
  • Coberturas médicas acima de US$ 60.000: antes da pandemia o seguro viagem era escolhido pelo preço. E para economizar, muitos passageiros optavam por seguros com coberturas médicas muito baixas, de apenas US$ 15 mil ou US$ 30 mil. A covid -19 mudou radicalmente esta realidade. Uma internação por coronavírus dura em média 14 dias e passar duas semanas em uma UTI nos Estados Unidos, na Europa ou mesmo na América do Sul pode custar mais de US$ 50 mil. Portanto, se você quiser viajar tranquilo opte por planos com coberturas médicas de US$ 150 mil ou US$ 250 mil. Se não for possível, contrate planos de pelo menos US$ 60 mil – mesmo que a viagem seja para a Europa, onde a recomendação era para planos de EUR 30 mil. E não se esqueça de checar se o plano cobre internação por covid -19.
  • Seguro viagem nacional: mesmo que você tenha um plano de saúde, contrate um seguro viagem se for viajar dentro do Brasil. Vale a pena lembrar que o seguro oferece algumas coberturas que nem todos os planos de saúde oferecem. Listo aqui três diferenciais:

a) o seguro viagem pode enviar um médico ao hotel do segurado, enquanto o plano de saúde exigirá que você se desloque a um hospital;

b)  o seguro viagem da Assist Card oferece consulta por telemedicina, com prescrição de receita, um diferencial que nem todos os planos de saúde oferecem;

c) o seguro viagem oferece repatriação do segurado à cidade de origem, cobertura que nenhum plano de saúde oferece.

Isso sem falar em outros diferenciais como indenização para bagagem extraviada, cancelamento de viagem, urgências odontológicas e reembolsos com medicamentos.

  • Cartão de Crédito: É importante alertar que os seguros oferecidos pelos cartões de crédito possuem muitas restrições. Aqui vão algumas recomendações importantes:
  • Primeiro, consulte se a categoria do seu cartão oferece o seguro como benefício. Normalmente o seguro viagem é oferecido apenas para portadores de cartões de crédito Black ou Platinum. As demais categorias não oferecem seguro viagem.
  • Confirme se a seguradora do seu cartão cobre tratamentos ou internações por covid -19. A maioria não cobre.
  • Cheque qual o valor da cobertura médica. Na maioria dos casos, a cobertura é limitada a US$ 25 mil ou EUR 30 mil. São coberturas insuficientes para longos períodos de internação ou tratamentos complexos.
  • Confirme se a seguradora possui rede médica em sua cidade de destino. Quem contrata um seguro quer ser atendido sem precisar pagar nada localmente. Alguns cartões possuem rede limitada, o que obriga o viajante a pagar pelas despesas médicas e solicitar reembolso quando voltar ao Brasil.
  • Os seguros só são válidos se a compra da passagem aérea for realizada com o cartão e, ainda assim, na maioria dos casos, cobre apenas o titular e não se estende aos acompanhantes.
  • De forma geral, e poucas pessoas sabem disso, os seguros são limitados ao primeiro país de destino. Ou seja, se você comprou um bilhete aéreo para Portugal, por exemplo, possivelmente não terá atendimento se precisar de assistência em outros países.

O turismo está retornando e a segurança será a principal preocupação dos novos viajantes. Não pense em viajar sem um seguro, mas também não compre o primeiro que te oferecerem ou que seja o mais barato. Pesquise com calma antes de contratar, visite sites especializados como o Reclame Aqui e exija de seu corretor ou agente de viagens empresas de assistência que possuem bons históricos, que ofereçam boas coberturas e que, principalmente, ofereçam atendimento médico para casos de covid-19. Proteja-se e boa viagem!


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui