As diárias mais caras do mundo

Por: Antonio Euryco

Uma pesquisa elaborada pela consultoria inglesa Hogg Robinson Group (HRG), relacionou as cidades que apresentam diárias de hotel mais caras no mundo. A empresa é reconhecida em apresentar soluções para viagens corporativas, o que dá maior ênfase ao setor de negócios. Esta base de pesquisas já tem uma tradição de 20 anos.

 

Moscou está em primeiro lugar, o que não surpreende. Muito mais o segundo lugar, com Lagos, na Nigéria, em função dos negócios ligados à indústria do petróleo. Depois, Genebra e Zurique, ambas na Suíça.  Na quinta posição o Rio de Janeiro, em sexto está Nova York, depois Sidney em sétimo, Hong Kong em oitavo, Paris em nono e Washington completando a relação das dez mais.

 

O preço médio indicado para o Rio de Janeiro aponta diária acima de R$ 500,00, aumento de 15%.  São Paulo fica um pouco abaixo, com R$ 408 reais  e foi classificada em 15o. lugar

 

O estudo mostrou ainda que as tarifas hoteleiras estão mesmo em ascensão mundial, apesar dos problemas de crise.  Na América Latina observou-se forte crescimento das tarifas no primeiro semestre do ano, enquanto na zona européia do Euro teve queda. Do outro lado da Europa, porém…, e aí se explica a liderança de Moscou, pelo oitavo ano consecutivo, desta vez aumentando 3% na moeda local, em relação ao ano passado.

 

Embora a pesquisa revele um quadro fragmentado de forma global, o mercado internacional parece estar se estabilizando, com uma variação de 1% entre as 50 maiores cidades.  23 cidades mostraram um leve aumento, no ano passado foram 33. Em compensação, entre as quedas Barcelona teve 22% a menos.

 

Ainda sobre Moscou, o tradicional hotel Metropol foi recentemente negociado por US$ 275 milhões. Pertencente ao governo passou para a Azimut Hotels, a principal rede hoteleira russa, propriedade do empresário Alexander Klyanchin. O Metropol tem cinco andares, é um elegante cinco estrelas com 362 apartamentos, 72 suites.  Tem dois restaurantes e nove salões de banquetes, um deles na foto.

METROPOLhotelmoscou

 E como hotéis estão dando cada vez mais dinheiro na Rússia, a Starwood Hotels & Resort Worldwide anunciou a abertura de sete até 2015, entre eles o primeiro Aloft.  Este será em São Petersburgo, com abertura em três anos.  O presidente do setor de desenvolvimento global da rede, Simon Turner, comentou que “Moscou é hoje a cidade que tem maior numero de bilionários, mas a Rússia ainda tem uma baixa densidade hoteleira, com somente 28 estabelecimentos de bom nivel.   Daí a grande procura e os preços tão altos.”

 

AE

 

 

 

 

Deixe uma resposta