Ásia aumenta participação na WTM London

Os expositores da região da Ásia aumentaram substancialmente o tamanho de seus estandes na WTM London 2017, que acontece entre 6 e 8 de novembro. O evento registra também um interesse crescente por parte dos visitantes, que estão interessados em fazer networking e realizar negócios com empresas da região durante a feira. O crescimento observado é geral, desde os mercados maduros do Japão, da Coreia do Sul e da Austrália, até os destinos emergentes, como Quirguistão, Taiwan, Mongólia e Vietnã.

Um país que está em alta e prevê um aumento do número de visitantes é o Japão, que está se preparando para sediar a Copa do Mundo de Rúgbi em 2019 e as Olimpíadas de verão em 2020. A Organização Nacional de Turismo do Japão ampliou o espaço de seu estande em mais de um terço em 2017, à medida que intensifica sua atividade de marketing antes dos torneios esportivos internacionais. No último ano, a entidade abriu novos escritórios em Madri, Roma, Moscou, Déli, Hanói, Manila e Kuala Lumpur, tirando proveito da crescente aceitação em mercados distantes e nos países asiáticos vizinhos.

Já a Organização de Turismo da Coreia (OTC) está reservando 20% mais espaço para divulgar as Olimpíadas de Inverno de 2018 na bela região coreana de Gangwondo. A Tourism Australia ampliou seu espaço de estande em 17% em comparação com o ano passado, tirando proveito do forte crescimento em mercados importantes, como Estados Unidos, Reino Unido e Ásia. Seu segmento de turismo receptivo vem passando por um crescimento recorde do número de visitantes internacionais, e cidades como Sydney estão observando investimentos inéditos no setor hoteleiro.

Muitos mercados emergentes da Ásia-Pacífico estão explorando seu potencial e reservando estandes maiores para aproveitar as tendências de crescimento. A nação centro-asiática do Quirquistão mais do que triplicou o tamanho de seu estande, tirando proveito do crescente interesse na Rota da Seda – uma antiga rede de rotas comerciais que ligou o Oriente ao Ocidente por séculos. O país faz parte do grupo de Destinos da Rota da Seda, que inclui Uzbequistão, Turcomenistão e Armênia.

Este ano, o Órgão de Turismo de Taiwan aumentou seu estande em 42% para promover sua mensagem de marketing “The Heart of Asia” (“O Coração da Ásia”). Além de cidades vibrantes e cenários naturais formidáveis, o país também está destacando o turismo de aventura, as atrações históricas e sua culinária. Recentemente, tornou-se o primeiro país da Ásia a aprovar casamentos entre pessoas do mesmo sexo; por isso, agora também está fazendo marketing voltado ao público LGBT.

O estande da Associação de Turismo da Mongólia está 20% maior este ano, à medida que o país se volta ao turismo para aquecer sua economia. Diversos segmentos vêm passando por expansão, desde as viagens voltadas a atividades e aventuras até o turismo cultural e o ecoturismo, com destinos singulares como o Deserto de Gobi e a capital, Ulan Bator.

O órgão nacional de turismo do Vietnã está reservando um estande duas vezes e meia maior do que o do ano passado, graças a parceiros que estão ansiosos por tirar máximo proveito das oportunidades na WTM London. Além da Administração Nacional de Turismo do Vietnã, os visitantes do estande do país podem se encontrar com representantes da companhia aérea nacional, Vietnam Airlines, do órgão de turismo Agência de Promoção de Hanói, e do Tourism Advisory Board (TAB) vietnamita – um conjunto de participantes do setor que inclui importantes operadoras de turismo e marcas de hotéis e resorts.

A WTM London vem observando um aumento da quantidade de visitantes interessados na região da Ásia-Pacífico, montante que passou de 8,8 mil em 2015 para 9,4 mil em 2016. “É incrível ver a rapidez com a qual os expositores da região da Ásia-Pacífico estão aumentando seus estandes na WTM London. É um reflexo do crescimento explosivo naquela parte do mundo e do reconhecimento, pelo trade de turismo de lá, de que a WTM London é uma plataforma sem igual, tanto para fazer negócios como para aumentar a visibilidade”, afirma Simon Press, Diretor Sênior da World Travel Market London.

Trabalho unificado

A diretora da WTM Latin America, Luciane Leite, estará na WTM London para ver de perto as boas práticas e o crescimento do evento, além de prospectar novos expositores. “Nós temos uma preocupação muito grande com a qualidade de todos os eventos ao redor do mundo. Por isso, trabalhamos como portfólio e trocamos experiências e boas práticas. O nosso objetivo é que os eventos WTM mantenham padrões internacionais e sejam reconhecidos em todo o mundo como o ponto de encontro ideal para realizar negócios”, analisa a executiva. Ano a ano, a WTM Latin America também registra um aumento significativo e importante dos expositores asiáticos.

De acordo com a gerente de Marketing, Thais Del Ben, a Tailândia, Indonésia e Taiwan são exemplos de países que apostam anualmente no evento e sempre trazem novidades para os profissionais de turismo latino-americanos. “Queremos ampliar a presença do mercado asiático em nosso evento porque há um interesse crescente por esses destinos no mercado. Tanto que a Tailândia abriu seu escritório de turismo no Brasil este ano, e segundo o Tourism Authority of Thailand houve um aumento de 58% no número de brasileiros e 56% no número de argentinos viajando para a Tailândia se comparado com 2015, por exemplo” completa.

Deixe uma resposta