Auxílio emergencial atende trabalhador informal e microempreendedor

O benefício de R$ 600 será liberado pela primeira vez na terça-feira (14) aos que comprovarem alguns requisitos exigidos, como ser maior de 18 anos ou ter renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 522,50)

Interface web do site para pedir o auxílio emergencial

Em mais uma medida para minimizar a crise da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Governo Federal liberou, na terça-feira (7), um auxílio emergencial de R$ 600. O objetivo é contemplar a parcela mais pobre dos brasileiros que não está no Cadastro Único, incluindo trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI) e contribuintes do INSS. A consulta pode ser feita na web ou por aplicativo (Android e iOS), ambos da Caixa Econômica Federal.

A plataforma para acessar o benefício explica requisitos e especifica o grupo de pessoas que podem requerer a ajuda. A lista de funções inclui ligados ao Turismo, como artesãos, ambulantes, guias e motoristas. O apoio, que dura três meses, é aprovado após o requerente comprovar:

  • Ter mais de 18 anos
  • Ser de família com renda mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda mensal familiar total de até três salários mínimos (R$ 3,135)
  • Não ter rendimentos tributáveis acima de R$ 28,559,70 mil em 2018

A quantia será depositada pela Caixa em contas digitais de movimentação gratuita. A previsão é que o dinheiro saia até cinco dias úteis após o cadastramento e aprovação, com a primeira leva sendo paga na terça-feira (14). Os correntistas do Banco do Brasil ou que possuem conta-poupança na Caixa recebem na quinta-feira (9).

Ao todo, o repasse do auxílio emergencial deve representar R$ 98 bilhões para a classe de trabalhadores, com meta do governo de distribui-lo em até 45 dias.


Deixe uma resposta