Avaliação: Land Rover Freelander 2

Por: Marcelo Alexandre

Não há dúvidas quanto ao sucesso dos veículos que estão inseridos na categoria de “SUV” (Sport Utility Vehicle) no mercado brasileiro. E esses grandalhões realmente cairam no gosto do cliente. E de tanto fazer sucesso, até outros carros que não tem nada a ver com um SUV de verdade, passaram a receber essa categorização, com o objetivo de tentar ludibriar o cliente. Mas quem realmente conhece um SUV, e quer um veículo capaz de susperar desafios, encontra na Land Rover algumas excelentes opções de carros. Entre elas, uma boa dica é o modelo de entrada da gama. Estamos falando do Freelander 2.

 

A segunda geração do Freelander chegou ao Brasil em 2007. Em 2011, o Freelander 2 passou por uma plástica e passou a contar com a opção do motor diesel. A principal vantagem disso foi: maior autonomia e muita força em baixa rotação.

 

 

Estilo

 

A atual versão do Freelander 2 tem um visual mais moderno. Ela conta com sistema de iluminação em LED, tanto nos faróis, como nas lanternas traseiras. A versão avaliada, que corresponde a topo de linha (HSE), vem equipada com duplo farol de xênon (alto e baixo). Acompanha ainda guias de Leds, que compõem a iluminação das lanternas. E durante o dia, inclui ainda o sistema de Daytime Running Lights, também em Leds. Trata-se de uma iluminação de posicionamento que permanece acesa durante o dia, sempre que o motor esta ligado e as demais luzes do carro, estão apagadas. Nas lanternas traseiras, os Leds são utilizados nas luzes de freio, lanterna e seta.

 

 Freelander 2


Interior

 

Por dentro, o Freelander 2 é um carro bastante luxuoso. A versão HSE vem em couro premium Windsor, em tom creme. Os assentos dianteiros possuem ajustes elétricos. O banco do motorista, por exemplo, permite 14 ajustes diferentes, incluindo o lombar elétrico. Conta ainda com 3 memórias de posição. E para máximo conforto, existem descansa-braços individuais e com ajuste de altura independente.

 

O veículo também traz um painel de instrumentos renovado. Bem no centro do mostrador do painel, uma tela de alta resolução (e colorida) mostra diversas informações como: computador de bordo, indicação do sistema Terrain Response, configurações do carro, entre outras mais. Um detalhe interessante é que quando o motorista dá a partida no carro, os ponteiros do velocímetro e conta-giros se movem rapidamente até o final da escala, como uma espécie de saudação ao motorista.

 

Freelander 2Na versão avaliada, a Freelander 2 dispensa o uso de chave para partida, pois ela conta com sistema “presencial”. A chave, na prática, é apenas um controle remoto para abrir e fechar as portas (e porta-malas). Dentro do carro, basta apenas apertar um botão ao lado do volante para dar a partida. A chave pode estar no bolso ou dentro de uma bolsa.

 

Outro detalhe de sofisticação é a possibilidade que aquecer o volante! Basta apertar um botão, que o aro do volante começa esquentar. Item muito útil em regiões muito frias, o para aquelas pessoas que vivem com a mão gelada. Até o botão da buzina tem estilo. São duas barras verticais metálicas, montadas no centro do volante. As mulheres vão adorar também o porta-luvas gigante, capaz de guardar uma bolsa feminina de tamanho médio, sem problemas.

 

A sofisticação do modelo vai ainda mais longe com um desembaçador elétrico no pára-brisa. Ou seja, dá pra desembaçar o vidro dianteiro, sem precisar ligar ventilação ou ar-condicionado. Outro botão no carro substitui a desconfortável alavanca do freio de mão. Basta puxar ou apertar o botão para utilizar o sistema de freio de estacionamento.

 

E fechando o pacote de “mimos”, essa versão vem com teto-solar duplo. Até quem vai no banco de trás, pode desfrutar da vista superior. E para uma maior amplitude, a parte dianteira ainda pode ser aberta, por controle elétrico.

 

 

Freelander 2Central Multimedia

 

O Freelander 2 HSE conta também com uma sofisticada central multimedia. Com tela sensível ao toque, ela engloba o som, navegação por GPS e viva-voz Bluetooth para celular. Existem ainda comandos no volante para melhor interação do motorista, com essa central. Através dela, é possível escutar rádio, reproduzir e copiar CDs de áudio na memória do equipamento, escutar músicas e ver vídeos armazenados em pen-drives, conectar mp3 players via cabo por conexão tipo p2 e ainda escutar músicas pelo Bluetooth estéreo (sem uso de fios). Tanto a porta USB, quando o conector P2 ficam dentro de um compartimento no console central, com tampa. Existe ainda uma tomada 12 volts para ligar outros equipamentos.

 

O sistema de som conta com excepcional qualidade de áudio. Fornecido pela Meridian, não deixa nada a desejar em comparação aos melhores home-theaters. Inclusive traz suporte a modo Dolby 5.1. Os mais atentos vão notar os alto-falantes traseiros na parte superior da coluna traseira, em vez de estarem nas portas (como acontece na maioria dos veículos).

 

 

Freelander 2Motor turbo diesel

 

Bastante silencioso, o motor 2.2 litros turbo-diesel batizado de SD4, chega á 190 cavalos de potência, além de 420 Nm de torque máximo. Na configuração de 4 cilindros com 16 válvulas, esse motor conta com turbo compressor de geometria variável, que otimiza consideravelmente seu desempenho. Esse turbo compressor vem com refrigeração a água. Isso lhe permite funcionar em temperaturas extremamente elevadas. O motor também usa sistema “common rail” de injeção de combustível, com injetores de elevada velocidade e com máxima otimização no processo de combustão.

 

O veículo ainda é equipado com o Sistema Inteligente de Gestão de Potência (IPMS) que utiliza a energia cinética gerada pelas frenagens como fonte de energia para o carregamento da bateria, dispensando a utilização de combustível para tal. Tudo isso focando a economia de combustível.

 

 

Cambio automático de 6 marchas

 

A Freelander 2 vem com uma transmissão automática de seis marchas Aisin Warner AWF21. Segundo o fabricante, ela foi desenhada para proporcionar uma condução extremamente confortável, com respostas rápidas e trocas quase que imperceptíveis ao motorista. Para isso, um sistema inteligente reduz as rotações do motor quando o veículo encontra-se parado no modo Drive, o que otimiza o consumo de combustível. O motorista ainda pode usar o modo “S” para condução mais esportiva, ou fazer uso sequencial de seleção das marchas com a alavanca do câmbio, dando toques para frente ou para trás.

 

 

Freelander 2Desempenho

 

Toda essa otimização visa uma elevada economia de combustível. Segundo o fabricante, o Freelander 2 pode percorrer até 972 quilômetros com um tanque, que tem capacidade para 68 litros de diesel. A fábrica informa consumo rodoviário de 5,7 litros para cada 100 km. Isso equivale à mais de 17 km/l. Porém, em nosso teste, onde o veículo é colocado na estrada, em velocidade constante de 120 km/h, com ar-condicionado ligado, o consumo médio nunca foi melhor que 12,5 km/l. Ainda sim, estamos falando de uma autonomia de até 850 quilômetros.

 

Além de econômico, o Freelander 2 com motor SD4 diesel entrega um bom desempenho. O modelo vai de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos. Os 190 km/h de velocidade máxima garantem o excelente rendimento do veículo. Para um veículo que pesa incríveis 1.805 kg, essas são marcas excelentes!

 

 

Freelander 2Terrain Response

 

Como todo Land Rover, o Freelander 2 traz tração integral, ou seja, o famoso 4×4. Mas no Freelander 2 essa tração é um pouco mais “light”. Trata-se de um sistema com diferencial Haldex. Ou seja, a tração fica nas rodas da frente, e distribuida para as rodas traseiras quando existe a necessidade. Vale destacar que tanto o Freelander, quanto o Evoque tem essa característica: eles são 4×4 “on demmand”. Dessa forma, não existe conjunto blocante por engrenagens mecánicas para fazer as rodas giragem totalmente juntas.

 

O que existe na Freelander 2 é a tecnologia Terrain Response. Com ela, a tração é distribuída conforme a necessidade em cada roda, de forma individual e eletrônica. Ou seja, o sistema de freio do carro atua individualmente na roda que esta patinando para transferir a rotação para as outras rodas.

 

O Terrain Response pode ser totalmente automático no carro, ou selecionado por botões que ficam junto a alavanca de câmbio. Utilizando duas teclas, pode-se adaptar as configurações de motor, câmbio e tração do veículo de acordo com o tipo de piso em que se trafega, sendo: asfalto, areia, terra e lama ou grama molhada e neve. Para máxima eficiência, a relação de marchas foi configurada de forma a proporcionar dirigibilidade com respostas rápidas, sem prejudicar o desempenho no fora de estrada e as características do Terrain Response. Vale ressaltar que o Freelander 2 não oferece sistema de reduzida no câmbio (item frequente em outros SUVs). Mesmo assim, o Freelander 2 não faz feio no fora de estrada. Ele oferece um bom ângulo de entrada de 31,2 graus, e saída de 34,1 graus. Ou seja, certeza de não raspar ou bater nos obstáculos no fora de estrada.

 

O Terrain Response ainda é auxiliado pelo HDC. Trata-se de um botão, que quando acionado, controla automaticamente a velocidade de descida do Freelander 2, numa rampa muito inclinada, em situações “fora-de-estrada”.

 

 

Segurança

 

O modelo ainda inclui nove airbags, sendo um específico para os joelhos do condutor. A disposição do motor, não apenas aumenta o espaço interno para os ocupantes, mas também garante mais segurança em caso de colisão, evitando que as partes do motor invadam o habitáculo. O Freelander 2 recebeu 5 estrelas no teste realizado pelo Euro NCAP (considerado a referência mundial em segurança de tráfego).

 

 

Confiabilidade

 

O Freelander 2, assim como todos os demais modelos da Land Rover, buscam atender um estado de excelência quando o assunto é ir além do asfalto. Para isso, os modelos são testados sob condições extremas, em diversas regiões do mundo. Ou seja, em lugares como Reino Unido, EUA, Oriente Médio, Austrália e Rússia, sob temperaturas que podem variar entre -40°C e +50C°, além de  percorrer locais em altitudes de até 4 mil metros. Isso tudo, pra garantir máxima performance, quando o asfalto acaba.

 

 

Preço

 

A versão de entrada do Freelander 2, com motor diesel, parte de R$ 160 mil. Já a versão avaliada HSE, com todos os equipamentos, custa R$ 200 mil.

Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre

Curtir isso:

Deixe uma resposta