Avaliação: Toyota Camry

Por: Marcelo Alexandre

A Toyota lançou em março de 2012, a sétima geração de seu sedan de luxo. O novo Camry disponível no Brasil também está presente em mais de 100 países e fechou 2011 como o oitavo veículo mais vendido do mundo, com 726 mil unidades comercializadas. É claro que por aqui, esse sedan existe mais por questões de imagem do que qualquer outro motivo. É inquestionável a qualidade de construção e confiabilidade desse modelo da Toyota. A grande verdade é que o Camry, na prática, é um Lexus com logotipo Toyota, apenas para ser um pouco mais barato. Ainda sim, é um carro caro quando comparado a outros sedans de grande porte desse segmento de luxo. E a sétima geração do Camry, tem como principal característica oferecer um grau de tecnologia embarcada jamais vista antes em um carro da Toyota no Brasil. Lançado em 1982, no Japão, o Camry é um capítulo a parte na história da Toyota.

Estilo

O novo Camry mudou completamente em relação a geração anterior. O novo desenho pode ser definido como mais elegante, porém mais conservador. Enquanto a geração anterior buscava um estilo mais agressivo e jovial, o novo Camry é um carro sério, focado no cliente tradicional e incrivelmente clássico. Assim, o exterior do novo Camry é um exemplo da nova direção de desenho da Toyota.

O desenho lateral, por exemplo, tem uma estrutura limpa, com poucos vincos e linhas fluídas. Outro detalhe que ressalta o estilo conservador são as rodas de17 polegadascom desenho clássico. E como todo carro de luxo destinado ao mercado norte-americano, o novo Camry adota detalhes cromados nas maçanetas, em torno das janelas e no piso. Na traseira, as lanternas se estendem horizontalmente e completam o estilo clássico.

Interior

O interior do novo Camry esta plenamente de acordo com o que se espera de um veículo de luxo. Além de espaçoso, é perceptível a excelente qualidade do acabamento. Segundo a fabricante, foi utilizada uma tecnologia que absorve determinadas freqüências de ondas sonoras, tornando a cabine do modelo muito silenciosa.

O novo Camry mantém as dimensões externas da geração anterior (cresceu10 milímetrosno comprimento e cinco na largura), mas as medidas do habitáculo foram ampliadas, graças ao reposicionamento do pedal do acelerador, dos bancos dianteiros e do banco traseiro. Isso foi possível graças a melhorias na estrutura construtiva do habitáculo e o formato dos bancos dianteiros. Na prática essas mudanças resultaram um aumento de1,5 cmna largura do banco traseiro, de4,6 centímetrosno espaço para os joelhos dos passageiros do banco traseiro e de1,5 centímetrosna largura do encosto dos assentos dianteiros.

Internamente prevalece um tom escuro, sempre mantendo um estilo clássico. Esses tons escuros estão no revestimento do painel, no couro dos bancos e na lateral das portas, criam contrates com alguns detalhes cromados nos comandos do rádio e nas saídas do ar-condicionado. E para completar a linha executiva tradicional tem-se a adoção do padrão madeira em um tom mais escuro no volante, no console e manopla da alavanca de transmissão e nas laterais das portas. Junto com tudo isso, muito espaço e conforto em todas as posições de bancos. Já os 504 litros do porta-malas atendem a maioria das necessidades.

Muitos equipamentos

O novo Camry quebra um importante paradigma. Por definição, a Toyota sempre foi uma montadora bastante conservadora em utilizar tecnologia embarcada em abundância nos seus carros. No Camry, a Toyota muda a tendência indo além nos recursos tecnológicos trazendo uma extensa lista de equipamentos de série.

Pra começar, o carro inclui um sistema de ar-condicionado de três zonas, com saída e controle individual também para os passageiros do banco traseiro. Aliás, os dois passageiros do banco de trás sentem-se numa classe executiva de avião. Além disso, eles contam com um descansa-braço central inteligente. Nele estão presentes os controles do ar-condicionado traseiro e controles do sistema de som. Além de prático, isso acaba com aquela situação desagradável de ter que ficar pedindo a alguém sentado no banco da frente para ajustar a temperatura ou a música.

Mas o sistema de climatização vai além, com o plasmacuster. Trata-se de uma tecnologia Nanoe que, além da função de limpeza do ar, cobre os íons com moléculas microscópicas de água, evitando o ressecamento das vias respiratórias, deixando o ambiente muito mais agradável e benéfico para pessoas alérgicas.

Outro detalhe que se destaca no quesito sofisticação é o ajuste elétrico da inclinação “individual” dos encostos do banco traseiro. Ou seja, conforto elevado ao máximo para quem viaja atrás. Há ainda uma cortina de proteção solar no vidro traseiro, também com acionamento elétrico, que pode ser comandada por quem viaja no banco traseiro.

Mas se os passageiros têm tato mimos, não poderia ser diferente com o motorista. Assim ele conta com ajuste elétrico da altura e profundidade da coluna de direção. O banco do motorista também pode ser ajustado eletricamente em todas as direções incluindo regulagem de altura e lombar. O motorista ainda conta com sistema Smart Entry onde aproximando a chave do carro, as portas e porta-malas destravam; e o Start Button que é um sistema de ignição simplificado ao toque de um botão. O retrovisor interno é eletrocrômico, e os retrovisores externos são rebatíveis eletricamente e vem com desembaçadores.

O painel de instrumentos do Camry é dotado da tecnologia Optitron, que regula a intensidade da luz de acordo com a iluminação externa e traz ainda o novo indicador ECO Driving. Aliás, o ECO Driving ajuda o motorista na condução a economizar, através de uma luz indicativa que informa uma condução suave. Além disso, gráficos no centro do painel, mostram a performance do motorista ao longo do tempo. E para máximo e conforto e economia, a direção do Camry é eletro-assistida e progressiva. Além de muito leve em manobras, não tira potencia do motor para poder funcionar.

Há ainda sensor de chuva no para-brisas, controle de velocidade de cruzeiro, vidros elétricos com acionamento por um toque nas quatro portas, um completo computador de bordo com sete funções (relógio, tempo de viagem, temperatura externa, consumo instantâneo, consumo médio, velocidade média e autonomia), e volante traz comandos do sistema de som e do computador de bordo.

O novo Camry inclui no painel central uma tela LCD de sete polegadas touch screen, que inclui a operação do sistema de som e também permite acesso a outras funções do veículo, como a câmera de ré e aos gráficos de velocidade e consumo de combustível médio. Nessa central, o sistema de som foi muito aprimorado, oferecendo áudio de primeira qualidade. Além do CD Player (que reproduz também MP3 e WMA), o motorista dispõe de conexão Bluetooth (tanto para viva-voz celular, como para conexão estéreo sem fios), conectividade para iPod, entrada auxiliar tipo P2 e porta USB para pen-drives.

E se dá pra reclamar de alguma coisa, tem-se um item. O teto-solar presente na geração anterior, não esta mais disponível no novo Camry.

Segurança

No quesito segurança, o novo Camry é digno de louvor. São seis air bags, sendo dois frontais e dois laterais para motorista e passageiro dianteiro, e dois air bags tipo cortina para motorista e passageiros dianteiro e traseiros.

O modelo conta ainda com controle de tração (TRC) e estabilidade (VCS). Além de vir equipado com freios ABS nas quatro rodas, que também conta com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e assistência à frenagem (BAS).

Os faróis de xenon, que trazem lavadores e regulagem automática de altura, também são dotados de sistema de acendimento automático e do sistema ASF, que direcionam o facho de luz acompanhando as curvas (recurso inédito no Camry).

Motor e câmbio

O novo Camry traz o consagrado motor V6 de3.5 litros- 24V Dual VVT-i da geração anterior. Este motor que também equipa o Lexus ES350 adota bloco, cárter e cabeçote de alumínio. A potência máxima é de 277 cv a 6.200 rpm, com torque máximo de 35,3 kgf.m a 4.700 rpm. Atenção para a perda de 3 cavalos em relação a geração anterior do Camry (eram 280 cavalos). O motivo a Toyota não fala claramente, mas certamente deve estar ligado as normas de emissão de gases de outros mercados.

A transmissão que faz par com esse motor é automática de seis marchas com a possibilidade de trocas sequenciais. Dota da tecnologia Super ECT (Eletronic Control Transmission) que analisa as condições de uso do veículo (ladeira, subida, trânsito, etc) e, em função disso, seleciona e mantém a marcha mais adequada para a condição encontrada. A atuação do Super ECT ainda evita mudanças desnecessárias de marcha, ajudando no consumo de consumo de combustível. É difícil de acreditar, mas o Camry, com incríveis 1.540 kg, consegue fazer quase 12 km/l de gasolina na estrada, andando moderadamente. Na cidade, a média cai para perto de 7 km/l. Com um tanque de 70 litros, a autonomia não é um problema.

Em geral o Camry é um carro muito macio e gostoso de ser dirigido. O conforto é a palavra chave nesse carro. Inclusive, a suspensão macia e muito precisa em absorver ondulações, dá suporte ao tema.

Preço

Vendido em uma versão única sem opcionais ou acessórios, o novo Camry tem preço sugerido de R$ 161 mil. E pode ser encontrado nas cores preto sólido, preto Safira, cinza e branco perolizados, além do prata e bege metálicos. Barato o Camry não é mesmo. Aliás, em relação a concorrentes diretos, ele até está caro. Porém o Camry entrega um nível de equipamentos raramente encontrado no mercado. Além disso, é difícil encontrar um carro em sua categoria, com um rodar tão suave. 

Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre
Marcelo Alexandre

Curtir isso:

Deixe uma resposta