Avianca apresenta mais um passo do seu planejamento no Brasil

Por: Antonio Euryco

O grupo Sinergy, dono por inteiro da Avianca no Brasil e principal acionista no comando da Avianca na Colômbia e também em sua extensão internacional, continua sem maiores preocupações com as questões de um possível ingresso na lista de interessados para a compra da TAP Portugal, bem como na entrada da companhia brasileira como integrante da Star Alliance, caminho natural no desenvolvimento do setor aéreo do continente.

 

Sempre cauteloso, sem deixar de responder às inevitáveis questões que surgiriam ao longo da coletiva, José Efromovich aproveitou o encontro com jornalistas e o  trade  para, além do anuncio do fato relevante (operações comerciais internacionais da AviancaTaca no Brasil), detalhar o histórico do grupo, os fatos que antecederam o nascimento de cada empresa, a realidade atual e projeções.

 

A fase de integração iniciada dem 2010, teve no ano seguinte o ingresso de 9% das ações na Bolsa de Valores da Colômbia. A holding liderada pelo Sinergy Aerospace Corporation (Avianca) com a  família Kriete-Kingsland Holding United (Taca), tem resultados colocados como altamente satisfatórios nas 12 empresas e mais ainda nas duas principais aéreas: mais de 100 destinos nas Américas e Europa, conexões com mais de 750 destinos via Star Alliance, mais de 140 aeronaves e 55 mil passageiros transportados diariamente.

 

A frota terá o reforço de mais dois A330 em dezembro e fevereiro próximos, da encomenda de oito junto à Airbus.  Com a Boeing, os 12 equipamentos 787 Dreamliner terão mais três acrescentados a partir de 2014 com adicionais de conforto. Este é só um exemplo de como os negócios seguem  a caráter, com Avianca e Taca sendo membro efetivo da Star Alliance, formando ao lado de 27 empresas aéreas  (por enquanto) e ainda contando com os code-share  juntamente com Air Canadá, Ibéria, Sky Airlines, Sabena, USA Airways, Cubana, Aeromexico e AeroGal.

 

Depois deste módulo explicativo e de reiterar a diferença nos programas de milhagem – quem adquire bilhetes na Avianca para voar no Brasil é pontuação no ‘Amigo’, quem adquire Avianca ou Taca para voos internacionais é no LifeMiles, Efromovich partiu para o motivo anunciado do encontro: “hoje, 5 de setembro, estamos com a junção   das atividades comerciais da Avianca e Taca no Brasil através da Avianca que funcionará como GSA e para tal, montou uma diretoria internacional sob o comando de Ian Gillispie e a supervisão direta do Tarcisio Gargioni.”

 

Esta estrutura foi montada e apresentada, com os gerentes de São Paulo e Rio de Janeiro, os executivos que atuarão em Porto Alegre e Brasília, um trabalho estruturado desde fevereiro e que se concretiza também a unificação nas operações de check-in e embarque no aeroporto de Guarulhos (SP), Terminal 1, onde também surge a nona loja comercial do grupo.

 

Eficiência, potencial, mais facilidades e benefícios. Tarcisio Gargioni e Ian Gillispie também discorreram rapidamente sobre tal, garantindo um plano bastante agressivo de vendas e a busca de US$ 180 milhões de dólares no movimento internacional deste ano.  Entre os nomes mais experientes da aviação comercial, Ian, 42 anos atuação, mais de 30 deles na British, com passagens por outras empresas – foi quem implantou a Qatar no Brasil –  garante que este é “o desafio certo no momento correto. Temos bons motivos para produzir muito.”

 

Antonio Euryco

Deixe uma resposta