B2E expande portfólio e assume operação de sistema antifraude da CVC

Segundo Luiz Matos, CEO da B2E, a ideia é atender à peculiaridades que envolvem o grupo e garantir maior segurança para a empresa e clientes

B2E

A B2E Group, especialista em tecnologia de manutenção de vendas, é a nova operadora antifraude da CVC Corp. O grupo de empresas do setor turístico estava à procura de uma solução de atendesse as peculiaridades que envolvem a rede, visto que há operação de OTA, de serviços online e de loja física. De acordo com Luiz Matos, CEO da B2E, o acordo foi possibilitado pela expertise de sua empresa.

“A CVC Corp abriu uma RFP e colocamos o nosso diferencial. A gente conseguiu atender a toda as funcionalidades. Fazemos um serviço full, com criação de lógica. E o principal diferencial é que a gente nasceu no segmento de Turismo. Existem termos específicos e os diferentes nichos exigem um plano assertivo”, conta o representante da B2E.

A B2E já realizou o tombamento das OTAs e quedas do charge backs e projeta, agora, o tombamento de todas as operadoras e consolidadoras, incluindo Almundo, Esferatur e Trend. “Internamente o pessoal da CVC sabem que precisam de uma camada de proteção e estamos evoluindo como um todo”, afirma.

B2E: Expertise no Turismo

b2e
Luiz Matos

A B2E, que está há oito anos em operação, já possui expertise no mercado e é responsável por gestão de grandes marcas, como Azul, Gol, Smiles e Movida. Matos afirma que ter no portfólio essas empresas permitiu a B2E a conhecer peculiaridades e consolidar o seu know how. Por isso, se orgulha de como conseguiu posicionar a B2E em líder de programa de fidelidade e especialista em OTAs.

“Oito anos atrás tivemos como nosso primeiro cliente o Smiles. É grande programa de fidelidade e foi um mega aprendizado. Conseguimos resultados bem legais. Na sequência, também participamos da RFP da Tudo Azul, e isso nos deixou bem contentes”, detalha o CEO, que também cita conhecimento nos segmentos de telefonia e de Rent a Car.

Para incrementar ainda mais o quesito segurança dos clientes quanto ao gerenciamento de dados pessoais, veio à tona a Lei Geral de Proteção da Dados (LGPD). O executivo afirma que essa novidade, que entrou em vigor no ano passado, veio para somar e garantir ainda mais segurança para empresas e clientes.

“Ela traz uma série de ações e processos protetivo para que os dados não vazem. As empresas têm responsabilidade para que os dados tenham um nível de segurança adequado”, afirma.

Mas por que é importante investir em segurança contra fraude, sobretudo no Turismo? De acordo com Matos, as agências se responsabilizam por estornos que venham ser realizados e, quanto menos é a empresa, maior é a representatividade do valor e, por isso, é necessário garantir os processos internos para mitigar fraudes e garantir vendas seguras.

O CEO também reforça que o fraudador continua ativo, sobretudo com a migração do comércio físico para o online, reforçado sobretudo durante a pandemia. “O fraudador online está atrás de um computador. Ele tem várias maneiras de burlar a segurança hoje existente e por isso a gente quer colocar essa camada de proteção para todos. Ele continua ativo. Há uma retomada dos voos de forma gradativa e, junto, o índice com maior penetração digital. A especialização está cada vez maior”, alerta.

Hoje, a B2E também foca em seu crescimento e já prevê expansão para outros países, sobretudo na América Latina. “Já realizamos toda a gestão do Programa Smiles na Argentina. Vamos crescer porque o mercado pede por isso”, conclui.

Deixe uma resposta