Bariloche espera receber cerca 50 mil turistas brasileiros no inverno

A expectativa da Emprotur é que a taxa de ocupação hoteleira gire em torno de 90%, com aproximadamente 250 mil visitantes de todo o mundo na cidade argentina

Bariloche Inverno
Foto: Divulgação

Bariloche, na Argentina, ocupa a quinta posição entre os destinos internacionais preferidos dos brasileiros para as férias de julho, conforme uma pesquisa divulgada pela Decolar. Com o começo do inverno, as atrações da temporada na cidade argentina já abrilhantam os olhos dos turistas, que ocupam cerca de 70% da rede hoteleira nas duas últimas semanas de junho. A expectativa do governo local e da Emprotur, entidade de fomento ao turismo de Bariloche, é que a taxa de ocupação das hospedagens atinja 90% em julho e agosto, girando em torno de 250 mil pessoas no total e cerca de 50 mil brasileiros.

No início de julho, os voos diretos partindo do Brasil com destino a Bariloche começarão a operar. Com periodicidade diária, a estimativa da Emprotur é receber uma quantidade expressiva de ‘hermanos’ brasileiros, que ficaram sem visitar a cidade argentina durante o período crítico da pandemia da Covid-19. Em 2022, os turistas encontrarão pontos turísticos revitalizados, como o Cerro Catedral e o Cerro Capilla, além da ampliação do espaço costeiro do lago Nahuel Huapi para a realização de passeios.

“Bariloche conta com revitalizações em alguns espaços para receber os visitantes. Em 2019, tivemos aproximadamente 40 mil brasileiros e queremos retomar os números pré-pandemia. Neste ano, os atrativos da cidade já estão preparados para receber a demanda e a expectativa é de que a temporada seja um sucesso.”, ressalta o diretor-executivo da Emprotur, Diego Piquin.

Cerro Catedral

Entre a ampla gama de serviços oferecidos na cidade, a que marcou as últimas semanas foi a reabertura do Cerro Catedral, considerado o centro de esqui mais moderno da América do Sul. Conhecido também como Catedral Alta Patagônia, o destino possui 32 meios de elevação, 60 pistas e mais de 120 quilômetros para a prática de esqui e snowboard. O ponto turístico recebe cerca de 600 mil visitantes a cada inverno. Antes da pandemia do coronavírus, aproximadamente 20% dos turistas eram brasileiros. Para este inverno, o local contará com novas pistas de esportes de neve e mais um teleférico quádruplo para subir ao topo da montanha.

Piedras Blancas

Apesar de o Cerro Catedral ser um dos destinos mais requisitados no inverno de Bariloche, engana-se quem pensa que a cidade argentina se resume a apenas esse ponto turístico. Para quem gosta de aproveitar a neve, em Piedras Blancas, a prática do esqui também é possível. São 3 mil metros de pistas exclusivas para a prática de skibunda, descida de trenós e tirolesa, além de uma pista de snow tubing de 1 mil metros. Outra atração do local é o Parque Euca, que tem 60 jogos e desafios, como pontes suspensas, redes, círculos de aço, tubos circulares de madeira e tirolesas.

Cerro Campanario

Para quem gosta de apreciar as paisagens da região, o Cerro Campanário é bastante requisitado. O lugar é considerado entre os oito com as vistas mais bonitas do mundo, segundo a National Geographic. Com acesso por meio de

um teleférico, o topo da montanha conta com vários mirantes, além de uma confeitaria para quem quer degustar bebidas quentes, tortas e doces. Pelo local, é possível observar os lagos Nahuel Huapi e Moreno, a lagoa El Trébol, a península San Pedro, a Ilha Victoria, os cerros Otto, López, Catedral e as árvores da Colonia Suiza.

Circuito Chico

O caminho mais tradicional para conhecer Bariloche é o Circuito Chico, que, em alguns períodos do inverno, fica vestido de branco por conta da neve. O percurso começa no centro da cidade, segue pela margem sul do lago Nahuel Huapi e passa pela península de San Pedro e o porto Bueno, que possui um mirante. Pelo circuito, ainda se chega à Villa Llao Llao, que concentra o famoso Hotel Llao Llao e o parque municipal (ideal para caminhadas pelo bosque.

O passeio ainda contempla a Villa Tacul e a ponte do arroio Angostura. Pela trilha, há ainda a possibilidade de conhecer a Colônia Suiza, com chácaras e campings. No Circuito Chico, a visita ao Cerro Capilla também é requisitada, já que o local possui um dos mirantes mais atrativos da cidade.

Gastronomia

Aos que apreciam aproveitar a viagem para degustar bons pratos, Bariloche também atrai pela gastronomia. Há opções de chocolate quente, chás, cervejas artesanais, diversos tipos de chocolates e doces na Estrada do Chocolate, além de muitos restaurantes com pratos regionais da Patagônia, como cordeiro, truta, defumados e outros tipos de cortes argentinos, como o chorizo.

Uma das dicas é o Refúgio Arelauquen, localizado no Cerro Otto, ideal para quem gosta de saborear frios, fondues de chocolate ou queijo, frutas e massas, acompanhadas de vinho ou champanhe. O local permite que os clientes relaxem contemplando o fogo da lareira, a luz de velas e a vista dos lagos Nahuel Huapi, Moreno e Gutiérrez, além da cordilheira e da Patagônia. O trajeto para chegar ao local passa por trilhas de montanha misteriosas. Há também a possibilidade de fazer o percurso em motos de neve por dentro de um antigo bosque.


Leia também: Decolar revela os destinos mais desejados em Julho

Deixe uma resposta