BLTA trabalha adaptações com associados e destaca apoio ao Turismo

De acordo com Simone Scorsato, diretora-executiva da BLTA, há a necessidade de tomar atitudes cautelosas e ter um posicionamento solidário

Simone Scorsato e Martin Frankenberg, ambos da BLTA

O mercado de Turismo vem passando por um momento conturbado por conta do Covid-19 (coronavírus). De acordo com Simone Scorsato, diretora-executiva da Brazilian Luxury Travel Association (BLTA), o momento exige extrema atenção.

“Estamos preocupados com todos que, direta ou indiretamente, têm a atividade do turismo como fonte de trabalho e renda. Somos igualmente solidários e empáticos com esta situação que interfere globalmente na vida de todos”, diz a executiva.

Ainda de acordo com ela, os associados estão se adaptando às normas vigentes, sejam da Organização Mundial da Saúde, sejam da Organização Mundial do Turismo. Por isso, a associação indica três atitudes que podem contribuir para todos se ajudarem mutuamente na fase de recuperação. Confira!

1 – Adie e seja consciente

O Turismo é responsável por milhões de empregos diretos e indiretos. Adiando a sua viagens, os turistas ajudam na economia global e local, como comunidade inteiras que vivem da prestação de serviços do turismo.

2 – União e empatia

A BLTA está se articulando com associações do setor para um entendimento conjunto da situação tanto do ponto de vista do consumidor como do produtor de viagens. “O Turismo é uma via dupla e necessita de apoio e suporte de todas as esferas governamentais para superar o momento”, declara a entidade.

3 – Colaboração

A BLTA está em união com seus colaboradores e reconhece a importância de manter todas as equipes. Por isso, destaca a ideia de oferecer Home Office para aqueles que podem trabalhar de casa e flexibilização, como bando de horas e férias para aqueles que são da linha de frente do turismo.

“Assim como tudo está acontecendo rápido demais, esperamos que, em breve, possamos retomar a alegria de viajar mundo afora”, complementa Simone.

BLTA ao trade

Martin Frankenberg, presidente da BLTA, defende a adoção de medidas que poderão contribuir para minimizar os impactos no público e nos prestadores de serviços. Entre elas, políticas de cancelamento mais flexíveis para novas reservas.

“Diante do cenário crítico global, faz-se necessário adotar maior flexibilidade em viagens futuras no que tange à política de cancelamento. Confiança é a ordem da vez! É isso que queremos agora: mostrar aos nossos clientes que, caso estejam prontos para confirmar uma estada/viagem para o futuro, seremos muito mais flexíveis se for necessário cancelar”, diz.

Além disso, a BLTA estará em comunicação constante com o mercado global de turismo de luxo, utilizando seus contatos ao redor do mundo.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui