Boeing anuncia corte na produção de 737 Max; entenda

A fabricante afirma que a decisão se deve ao crescente risco financeiro que enfrenta
O Boeing 737 Max 8 volta aos centros das atenções após o acidente fatal na Etiópia

A Boeing acaba de anunciar que irá reduzir a produção dos 737 Max. Em nota, aliás, a fabricante afirma que a decisão se deve ao crescente risco financeiro que enfrenta. Afinal, o seu avião mais vendido permanece no chão depois de dois acidentes fatais.

A empresa informou que, a partir de meados deste mês, reduzirá a produção do avião. De 52 aeronaves, a produção cairá para 42. O objetivo, assim, é concentrar sua atenção no conserto do software de controle de voo.


LEIA MAIS:
+ Crise do Boeing 737 Max 8 agrava perdas da Southwest; entenda
+ Boeing atualizará software e revisará treinamento de pilotos do 737 Max 8
+ Boeing suspende entregas do 737 Max, porém mantém produção

“À medida que continuamos a trabalhar com essas etapas, estamos ajustando o sistema de produção 737 temporariamente. Permitindo, assim, priorizar recursos adicionais para focar na certificação de software e retornar o Max para o voo. Decidimos passar a produção de 52 aviões por mês para 42”, disse a Boeing em nota.


Leia também:
Embraer aponta Francisco Gomes Neto como novo presidente
Grupo Latam divulga estatísticas operacionais preliminares de março de 2019

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui