Brasil prepara plano estratégico de estatísticas de turismo

Por: Priscila Ferraz

O governo brasileiro quer aprofundar seu conhecimento sobre o mercado de viagens e turismo aperfeiçoando os mecanismos de produção de dados e o uso das informações coletadas sobre o setor. Esse é um dos objetivos do Plano Nacional Estratégico de Estatísticas Turísticas, cujas premissas foram apresentadas na última quarta-feira, dia 24, durante um seminário promovido pelo Ministério do Turismo em Brasília (DF).

 

“Com a implementação do plano, que está sendo construído de forma coletiva, o setor do turismo será medido de forma mais precisa. Com isso, daremos um salto qualitativo nas estatísticas sobre o setor”, disse o diretor do departamento de estudos e pesquisas do MTur, José Francisco Lopes, na mesa de debates do 1º Seminário Técnico do Plano Nacional Estratégico de Estatísticas Turísticas – Brasil 2016-2021.

 

Um dos temas debatidos no primeiro dia de seminário, que prosseguiu na quinta-feira, dia 25, foi a contribuição do MTur para o desenho, implementação e fortalecimento do Sistema Nacional de Informações Turísticas (Situr). O Plano Nacional, alinhado com as recomendações da Organização Mundial de Turismo (OMT), contribui com esse objetivo ao definir diretrizes para a coleta, armazenamento e a disseminação das estatísticas de turismo no País. O modelo será alinhado com os países do Cone Sul e contribuirá para impulsionar os sistemas estaduais de informação turísticas.

 

“As plataformas técnicas têm um ingrediente político importante. Assim, é fundamental o respaldo do Ministério do Turismo para esse projeto”, disse o consultor do Consórcio FGV/Fipe, Alfredo Garcia. O representante do IBGE, Roberto Saldanha, disse que a entidade é parceira nessa “empreitada” que, segundo ele, pode fornecer, em médio prazo, informações para o planejamento de políticas de turismo e para o cidadão.

 

O representante do Banco Central, Thiago Viera, da divisão de balanço de pagamentos, falou sobre a importância de fortalecer o sistema de informações, a importância desses dados para a economia do turismo e a conta de viagens, que apura gastos dos brasileiros no exterior e de estrangeiros no Brasil. “O Banco Central enxerga a plataforma como uma oportunidade de mão dupla”, disse.

 

Moderador do debate, o consultor do MTur, Antonio Massieu, ressaltou a importância da realização do seminário para o alinhamento de informações com as instâncias envolvidas na elaboração do Plano Nacional. O diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do MTur anunciou a realização de um projeto piloto da pesquisa de demanda turística internacional, que trará informações sobre o turista estrangeiro que visita o País com metodologia renovada.

 

 

PF

Deixe uma resposta