Buenos Aires, no dia seguinte…

Por: Antonio Euryco

A delegação do Boca Juniors retornou na manhã de hoje à capital argentina, depois da derrota de ontem à noite no Pacaembu, quando foi derrotado pelo Corinthians na decisão da Copa Libertadores 2012.  A volta, em voo charter, que aterrisou em Ezeiza pouco antes do meio dia, teve um aspecto extra além do jogo.  A decisão anunciada pelo craque e capitação Juan Ramón Riquelme  de que não pretende mais continuar no elenco. ‘Me sinto vazio, me voy’, foi sua declaração de ontem, ainda em São Paulo.

 

O presidente Daniel Angelici  afirmou que pretende insistir com o jogador para que reverta a sua decisão e ainda participe da próxima decisão que o clube terá, enfrentando o Racing na final da Copa Argentina, único dos três títulos esperados que ainda pode acontecer. No Clausura 2012 (campeonato local) e na Libertadores, não deu.

 

A delegação do Boca Juniors desembarcou em Ezeiza e não no Aeroparque Jorge Newbery porque este aeroporto continuou sem funcionar na manhã de hoje, tanto para aterrisagens como partidas de diferentes empresas, em razão da paralização do setor de controladores aéreos.  

 

Uma situação que provoca demoras, reprogramações e cancelamentos de voos.  Apenas uma operação é realizada a cada dez minutos. Aerolineas e Austral  são as mais afetadas.  LAN, Andes, Buquebus e Sol também apresentam problemas no tráfego e os voos de TAM e da GOL também estão afetados. Apenas a Pluna, que já estava em greve dos funcionários, não apresentou alterações na manhã de hoje.

 

O tempo é bom na capital argentina mas deverá ter uma drástica alteração nos dois próximos dias, com a chegada da onda de frio polar procedente da Patagônia e que atinge 17 provincias da Argentina onde está havendo o registro de temperaturas abaixo de 0 grau.  As informações são do Serviço Meteorológico Nacional.

 

 

AE

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta