Cadastur 3.0 gera economia de 50% para prestadores

O MTur também comemora o número de cadastrados, que subiu de 64,5 mil, no início de 2018, para os atuais 82,38 mil.

0
Fiscais do cadastur
Fiscais do Cadastur (Foto: MTur)

A versão eletrônica do Cadastur acaba de completar um ano. E, neste período, foi responsável pela redução de 50% nos custos arcados pelo público-alvo no processo de registro. Além disso, o número de cadastrados subiu de 64,5 mil, no início de 2018, para os atuais 82,38 mil.

De acordo com o Ministério do Turismo, o crescimento foi impulsionado também pelo reforço nas ações de fiscalização. Ao todo foram 27 capitais e, também, 12 destinos de relevância turística.

“Estamos colhendo os frutos de um grande esforço feito para modernizar e desburocratizar os processos que envolvem a relação do MTur com os prestadores de serviços e a reformulação do Cadastur é um exemplo de boa prática”, comenta o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

LEIA MAIS:
+ Ubatuba possui 59,1% dos empreendimento regularizado pelo Cadastur
+ MTur lançará campanha focada na isenção de vistos a turistas

O ministro, aliás, também comemorou a aprovação pela Câmara do texto-base que moderniza a Lei Geral do Turismo. Ele possibilita a abertura do mercado aéreo ao capital internacional.

Digitalização do Cadastur

O processo eletrônico tem facilitado o cadastro. O procedimento, aliás, tornou-se mais rápido e moderno, uma vez que possui interface amigável. Ademais, o Cadastur é obrigatório para os seguintes segmentos: acampamentos turísticos, agências de turismo, meios de hospedagem, organizadoras de evento, parques temáticos e transportadoras turísticas.


Leia também:
Brasil e Emirados Árabes assinam acordo de cooperação no Turismo
Ministério do Turismo disponibiliza dados de inteligência do setor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here