Cadastur oferece registro de veículo próprio a guias de turismo

O cadastro de Guia-Motorista do Cadastur passa a constar no crachá de identificação e pode ser lido por QR Code

cadastur

O Ministério do Turismo acaba de anunciar a opção de cadastro de veículo próprio para Guias de turismo de todo o país no Cadastro Nacional de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur). Com isso, o apontamento passa a constar no crachá de identificação destes profissionais e fica disponível para leitura de clientes através de QR Code.

“Esta é mais uma iniciativa que busca dinamizar as funções exercidas pelos guias de turismo, profissionais essenciais para o desenvolvimento do setor do turismo no nosso país”, destaca William França, secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo.

No Brasil, já são 374 os chamados Guia-Motoristas, ou seja, profissionais que registraram um automóvel ou utilitário próprio utilizado no dia a dia de trabalho. É permitida no Cadastur a inscrição de apenas um veículo, que pode também estar no nome do cônjuge, companheiro ou dependente.

A medida atende a Lei nº 13.785/2018, que também determina regras para a execução dos serviços de transporte, como zelar pela segurança e conforto dos passageiros e sempre portar crachá de identificação. No ato do registro, os guias de turismo também devem se atentar a necessidade de o veículo possuir, no mínimo, três portas e não ultrapassar o prazo de cinco anos da data de sua fabricação. Além disso, o guia-motorista deverá observar as regras técnicas de sua função previstas na Lei nº 9.503/1997 (Código de Trânsito Brasileiro), e em outros diplomas pertinentes.

Para registrar o veículo, o guia de turismo deve acessar o seu cadastro no site do Cadastur e clicar na opção “Alterar/Resolver Pendência”. Na aba “Dados Profissionais” será disponibilizada a opção para informar se o guia de turismo possui ou não veículo. Assinalando como “sim” será aberto um campo para inserir as informações do automóvel, sendo os profissionais responsáveis pela veracidade dos dados.

A diretora de Qualificação do Turismo, Andréa de Souza Pinto, explica que, com exceção de novos cadastros ou renovação do crachá de identificação, o sistema não gera automaticamente a impressão do crachá após inclusão do veículo.

“Após análise da Regional, os guias de turismo não precisam solicitar uma nova via do crachá, pois esta informação será atualizada automaticamente no Código QR do documento, já em posse do profissional”, diz Andréa de Souza Pinto, diretora de Qualificação do Turismo.

Outra ação recente do Mtur foi a oferta do curso de libras para profissionais do turismo parceria com o Instituto de Educação de Rondônia (Iero/Acelibras) para profissionais de turismo. As inscrições vão até o dia 15 de março e os interessados podem se inscrever clicando neste link.

Deixe uma resposta