Cais do Sertão (PE) vence prêmio promovido pelo Iphan

O Prêmio Rodrigo de Melo Franco promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) visa a valorização de projetos que atuem com a preservação cultural do País

cais do sertão (1)
Foto: reprodução

Nesta semana, o Centro Cultural Cais do Sertão, equipamento turístico e cultural do Governo de Pernambuco e gerenciado pela Secretaria de Turismo e Lazer e a Empetur, venceu a 33ª edição do Prêmio Rodrigo de Melo Franco, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O museu saiu vitorioso na categoria de iniciativas de excelência no campo do Patrimônio Cultural Imaterial, pelas atividades interativas desenvolvidas na Sala do Imbalança, que permite ao visitante uma experiência completa da formação musical nordestina.

“Sermos um dos vencedores do prêmio nos honra e nos motiva a fortalecer ainda mais o papel do Cais como instrumento de difusão e manutenção das nossas riquezas culturais”, pontua Rodrigo Novaes, secretário de Turismo e Lazer.

Localizada no piso superior do museu, a sala oferece gratuitamente acesso às técnicas de manuseio da sanfona, zabumba, triângulo, agogô de cocos, pífano e rabeca, entre outros instrumentos. Este ano, devido à covid-19 e aos protocolos de combate, o espaço não pode ser acessado, no entanto, todas as suas atividades para as plataformas online, promovendo debates, rodas de conversa e playlists temáticas.

“Este prêmio é um reconhecimento significativo para o museu e para o trabalho do time educativo do equipamento. Nesse momento de pandemia, os museus foram um dos segmentos que mais sofreram entraves ao longo dos meses e, com o trabalho interativo nas redes sociais, conseguimos dar continuidade ao nosso objetivo de propagar a cultura genuinamente nordestina”, salienta Maria Rosa Maia, gestora do Cais do Sertão.

Além do Cais do Sertão, a edição premiou outros projetos de sucesso do Estado. Entre as iniciativas, foram contempladas as ações de integração do Pátio Criativo, da Prefeitura do Recife, e de preservação da cultura popular com o Canal Babau: Salvaguarda do Mamulengo de Pernambuco, Patrimônio do Brasil, de Wagner Porto Cruz. O Cais do Sertão competiu com mais dez ações estaduais.

O prêmio

O Prêmio Rodrigo de Melo Franco promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) visa a valorização de projetos que atuem com a preservação cultural do País. Este ano, houve recorde de inscrições: no total, 515. Na etapa final, foram selecionadas 12 ações no campo do Patrimônio Cultural Brasileiro. Cada premiado receberá o valor de R$ 20 mil.

Deixe uma resposta