Canadá: popular e acessível

A gerente de Atendimento da Schultz Vistos, Adriana Santos, explica as razões que fazem do Canadá um dos destinos mais procurados pelos brasileiros

0

O Canadá, há anos, tem estado na lista de desejos de muitos viajantes brasileiros. Apenas em 2017, foram 68 mil provenientes do País e foram responsáveis por injetar cerca de R$ 135 milhões de reais na economia canadense.

Contudo, se a margem já é positiva, a tendência deverá ser de ainda mais crescimento. Entre as razões para o crescimento da procura pelo destino está a facilidade que o país oferece para conceder vistos, explica a gerente de Atendimento da Schultz Vistos, Adriana Santos.

“O acordo é válido a partir de junho deste ano para viagens terrestres e a partir de junho de 2020 para saídas pelos aeroportos. Para além das novas medidas, o que os viajantes buscam antes de viajar, é o mínimo possível de burocracia”, explica a gerente.

A seguir, leia na íntegra o artigo de Adriana:

Canadá: popular e acessível

O Canadá é, cada vez mais, um dos destinos preferidos pelos brasileiros. Os números mais recentes, divulgados pelo Tourism Toronto, de 2017, mostram que apenas Toronto, a grande metrópole do país, recebeu 68 mil brasileiros, responsáveis por injetar CAD $54,1 milhões na economia, cerca de R$ 135 milhões de reais.

Entre as razões para o crescimento da procura pelo destino está a facilidade que o país oferece para conceder vistos, particularmente após a recente parceria firmada entre o Immigration, Refugees and Citizienship Canada (IRCC) e o serviço de fronteira dos Estados Unidos da América (EUA), formalizada em fevereiro deste ano e que propõe novos meios de controle da entrada e saída de pessoas no país. Os dados gerados pelos EUA serão enviados para os órgãos responsáveis pela imigração no Canadá.

O acordo é válido a partir de junho deste ano para viagens terrestres e a partir de junho de 2020 para saídas pelos aeroportos. Para além das novas medidas, o que os viajantes buscam antes de viajar, é o mínimo possível de burocracia. Por isso, conhecimento dos trâmites e um bom profissional especializado ajudam, e muito, na consultoria e fornecimento de informações necessárias para emitir vistos, conferir documentos, agendar datas para recolhimento de digitais no Centro de Solicitação de Vistos (VSF Global) e pagar taxas, entre outros. O objetivo é sanar dúvidas e oferecer todo suporte aos viajantes que buscam informações que não estão concentradas em um só clique.

A exigência de visto para o Canadá para cidadãos brasileiros continua em vigência. Entretanto, desde 01 de maio de 2017, parte dos brasileiros podem ter o processo facilitado ao escolher o país da América do Norte como destino, por meio do eTA (Eletronic Travel Authorization). Em um levantamento rápido, em 2018, a Schultz Vistos assessorou a solicitação de 3.650 vistos – entre vistos de turismo, estudos, negócios, trabalho e trânsito –, e 1.030 eTA. Um indicador do quanto o destino é procurando pelos brasileiros para os mais diferentes fins.

Mas, atenção! Mesmo na modalidade eTA, é importante ter o respaldo de um profissional. Isso porque, embora o nível de dificuldade para consegui-lo seja menor que de um visto tradicional, há alguns pontos no regulamento que competem atenção, tais como: para solicitar um eTA é necessário que já tenha sido obtido um visto canadense nos últimos 10 anos – ainda que expirado –, ou que o requerente possua um visto válido de categoria turística para os Estados Unidos. Também é preciso que a entrada no país seja feita por via aérea, não sendo aplicável a viagens terrestres ou pelo mar. Nestes casos, é necessário o visto.

O mais comum, visto de visitante ou de turismo (V-1), oferece diversas entradas e/ou estadas no país por até seis meses corridos. Também pode ser usado para estudantes de cursos com duração de até 24 semanas; podendo ser estendido mediante permissão avaliada pela imigração. Cabe ressalva de que, durante a extensão, não é permitido ingressar em nenhum outro curso. É um bom tempo para aproveitar e conhecer a CN Tower em Toronto, a Niágara Falls, em Ontário, ou o Stanley Park, em Vancouver.

Para aqueles que procuram o país exclusivamente com o objetivo de estudar, existem dois tipos de vistos: o S-1, quando não há exigência de estágio obrigatório durante o curso, e o SW-1, quando há o chamado co-operative placement (a instituição de ensino ajuda o estudante a conseguir uma vaga de emprego relacionada ao curso escolhido). O Canadá é um ótimo lugar para empreender e oferece boas oportunidades para brasileiros. Por lá, destacam-se cursos nas áreas de administração de empresas, engenharia, medicina e cinema.

Aos que buscam novas oportunidades na carreira, o visto de trabalho (W-1), autoriza a prestação de serviços. Vale destacar que é preciso, em grande parte dos casos, ter uma oferta de emprego canadense prévia. A documentação necessária varia de acordo com o processo escolhido. Desde 2017, o parlamento canadense apresentou um projeto para aumentar o número de trabalhadores estrangeiros. Em 2019, 330 mil pessoas devem ser contratadas e, em 2020, 340 mil. Os números são excelentes e são ótimas oportunidades para os brasileiros que buscam colocação no mercado.

Se comparado a outros países, o procedimento para emissão do visto é relativamente rápido e acessível: dura, em média, de 10 até 40 dias úteis. Nossa experiência diz que os vistos mais procurados são os de turismo, seguidos de estudos e trabalho. Por tudo isso, podemos afirmar que, seja a trabalho ou lazer, um ponto é indiscutível: o Canadá é um destino encantador e cheio de boas oportunidades para os brasileiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here