Capitão do Costa Concordia consegue liberdade condicional

Por: Antonio Euryco

Entre o final de janeiro e boa parte de fevereiro, noticias sobre ele correram o mundo, teve instantes de fama de uma forma bastante crítica, pois as indicações eram de uma culpa entre as maiores no infortúnio do naufrágio do Costa Concordia.  Pois Francesco Schettino foi colocado hoje (5) em liberdade condicional depois de quatro meses e meio de prisão domiciliar cumprida em Meta di Sorrento, nas proximidades de Nápoles, no sul da Itália.

 

A suposta responsabilidade no acidente continua em questão mas as autoridades italianas concordaram em liberar sua condição, com a recomendação de que não poderá abandonar a cidade antes que as investigações cheguem a uma nova etapa conclusiva do processo.  A juíza Valeria Montesarchio entende que Schettino, por viver em uma cidade pequena, terá uma situação facilitada para continuar a estar sob os olhares da justiça.

 

Para o advogado do comandante, Bruno Leporatti, foi decisivo nesta decisão os últimos informes que determinaram avarias nas caixas pretas analisadas e que comprovaram problemas de manutenção.  Até então, Schettino respondia a processo por delitos de negligência, homicídio involuntário, abandono do barco e danos ao meio ambiente.

 

AE

 

 

AE

Deixe uma resposta