Carnaval: Riotur estima 1,9 milhões de turistas e ocupação total de hotéis

De acordo com Marcelo Alves, presidente da Riotur, as reservas hoteleiras hoje respondem a 70% de ocupação, sendo empreendimento cinco estrelas a preferência

0
Marcelo Alves, presidente da Riotur, no Sambódromo da cidade, que passará por reformas para o carnaval 2020 (Foto - Divulgação)
Marcelo Alves, presidente da Riotur, no Sambódromo da cidade, que passará por reformas para o carnaval 2020 (Foto: Divulgação)

A Prefeitura do Rio de Janeiro estima que, durante o Carnaval, a cidade receberá 1,9 milhão de turistas, um aumento de 11,8% frente ao que foi registrado no ano passado. Além disso estima-se que 7 milhões de foliões irão às ruas da cidade e que a ocupação hoteleira chegue a sua totalidade.

De acordo com Marcelo Alves, presidente da Riotur, a ocupação atual gira em torno dos 70%. A previsão é que os empreendimento cinco estrelas cheguem primeiro à marca de 100% de ocupação. Já temos hoje a confirmação da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis [ABIH] de que é o melhor ano da história em ocupação hoteleira. Movimentação econômica de mais de R$ 4 bilhões, que vai movimentar o consumo”, afirma na apresentação do planejamento das operações para o Carnaval 2020.

Alves ainda afirma que, além dos hotéis, os turistas procuram outros tipos de acomodação, como imóveis oferecidos no serviço online, nos navios e em casas de parentes. Essa movimentação, ainda segundo ele, deve permanecer mesmo após o período festivo. “Os números são fruto de um trabalho de marketing feito durante um ano, que foi focado nos habitantes do Brasil para transformar a cidade como a primeira escolha dos visitantes”, declara.

Quanto ao viajantes brasileiros, o executivo afirma que não estão indo frequentemente para o exterior por conta da oscilação do dólar. Desse modo, realizam suas viagens dentro do País. “O Rio de Janeiro é destino. É desejo, e a cidade vem evoluindo, os índices de segurança vêm melhorando, a operação da prefeitura vem melhorando e os eventos vem mostrando a sua eficiência em logística. O réveillon mostrou isso e foi exemplar. O carnaval será tanto quanto”, completa.

Neste ano, a prefeitura investirá R$ 100 milhões no carnaval. Desse total, R$ 16 milhões serão aplicados no Sambódromo, em operações de órgãos como a Riotur e Comlurb e na área da saúde. Nos últimos três anos, foram aplicados R$ 78 milhões, além de subvenções de R$ 25 milhões, levantado por meio do caderno de encargos. “Hoje os blocos têm R$ 2 milhões divididos por eles”, se orgulha.

O presidente da Riotur afirma que, até o momento, há 543 desfiles de blocos cadastrados, com maior concentração na zona sul e no centro. Em cada uma das regiões, serão apresentados 133 blocos. Para auxiliar na segurança, serão 811 câmeras para monitorar os blocos de rua. Está prevista a presença de representantes de 30 órgãos públicos na sala de operações do Centro de Operações da Prefeitura (COR), facilitando a integração e a resposta imediata nos atendimentos.

Quanto ao sambódromo, Alves assegura que o cronograma das obras segue dentro do previsto e o local será entregue o mais tardar no início de fevereiro. O Ministério do Turismo (MTur) investiu R$ 8,1 milhões nas alterações que envolvem desde mudanças nas instalações elétricas até na pintura e reforma das arquibancadas. O representante da Riotur afirma que as obras não comprometem os ensaios das escolas.

Conteúdo original: Agência Brasil

Leia também:
– Rio de Janeiro deve receber R$ 7 milhões de cruzeiristas até 21 de janeiro
– Hotéis Rio informa balanço do setor hoteleiro carioca no Réveillon
Do Rio de Janeiro à Foz do Iguaçu, confira destinos para o Carnaval

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here