CEO da MSC reforça importância do Brasil e anuncia roteiro no Alasca

Companhia também terá minicruzeiros em Tampa (EUA) a partir de 2020
retomada
Gianni Onorato, CEO da MSC Cruzeiros
Por Camila Lucchesi, de Hamburgo (Alemanha)

A programação a bordo do MSC Grandiosa segue intensa. Enquanto boa parte dos hóspedes desembarcou para um tour pela segunda maior cidade da Alemanha, os agentes brasileiros participaram de uma capacitação no TV Studio do navio. Falando em português,  Gianni Onorato, CEO da MSC, agradeceu a parceria dos profissionais e reforçou a importância do Brasil para a estratégia de crescimento da empresa.

Um dos exemplos desse compromisso de longo prazo com o País é a chegada do MSC Grandiosa em águas nacionais, a partir de dezembro de 2019. “Oferecemos as melhores experiências e os brasileiros que já fizeram um cruzeiro MSC vêm buscando ainda mais sofisticação. Um ano passa rápido e logo este navio moderno poderá ser destino para os cruzeiristas”, disse. Inaugurado no último dia 9, o Grandiosa é o maior da frota atualmente, com capacidade para receber mais de seis mil passageiros.

O CEO da MSC adiantou, ainda, que a companhia terá um navio operando roteiros no Alasca em breve. “Fazemos a nossa parte para o desenvolvimento de uma marca forte com a ajuda de nossos parceiros”, resumiu. A MSC ainda não determinou o navio ou o prazo estipulado para o início desses roteiros. Já se sabe, entretanto que o Grandiosa chegará ao Brasil para operar itinerários de sete noites com embarques em Santos (SP), aos sábados. O navio fará escalas em Búzios (RJ), Salvador e Ilhéus (BA) e Ilha Grande (RJ) antes de retornar ao porto paulista. (texto continua após a galeria)

Adrian Ursilli, diretor da MSC para o Brasil, assumiu o treinamento, inicialmente agradecendo a parceria com os agentes de viagens que respondem por 90% das vendas da companhia. “Vamos triplicar a frota nos próximos oito anos e, com a ajuda de vocês, passaremos de 1,8 milhão de hóspedes em 2016 para 5,5 milhões em 2027”, disse aos agentes presentes. Muitos dos profissionais filmaram o treinamento para compartilhar a informação no retorno ao Brasil.

Vale lembrar que o aumento na frota também irá contribuir para dobrar os postos de trabalho na companhia. Dos 25 mil colaboradores atuais, a empresa passara a contar com 50 mil em 2027. “Nossa meta é crescer com responsabilidade social, liderando pela qualidade e não apenas pela quantidade”, defende Ursilli.

Inovação com sustentabilidade

O comandante da companhia no País destacou as inovações do MSC Grandiosa que, além de ser o maior, é considerado o mais moderno da frota atual de 17 navios. O executivo reforçou também a preocupação da empresa em alinhar tecnologia com sustentabilidade. “Desde a classe Lírica, em 2003, a MSC demonstra sua preocupação com a redução dos impactos ambientais. Nessa época, o tema não era tão comum na pauta, mas essa questão está no DNA da companhia, já que o mar é nossa casa, é onde atuamos”, defende.

Além da MSC Foundation, organização sem fins lucrativos que presta auxílio a populações vulneráveis em diversas partes do mundo, Ursilli reforça que a companhia será a primeira de sua categoria e porte do segmento a zerar as emissões de carbono. As ações serão graduais e começam a ser implantadas em 1º de janeiro de 2020, mas a estrutura dos novos navios já vem sendo criada (ou adaptada, no caso dos que já estão em operação) com um viés sustentável.

A aerodinâmica, por exemplo, é desenvolvida para garantir melhor performance, o que reduz a emissão por consequência. “A tinta que usamos no casco impede a adesão de cracas, o que também melhora ao desempenho do navio”, diz. Há ainda a reciclagem de materiais sólidos, gestão de resíduos e adoção de gás natural liquefeito – que é mais correto ecologicamente – como combustível. O MSC Grandiosa é o primeiro da frota movido a GNL e os quatro navios World Class que serão entregues a partir de 2022 também serão.

Entre os recursos tecnológicos, Ursilli destacou a assistente virtual Zoe, que estreou no MSC Belíssima no início deste ano. “A ideia não é substituir o atendimento humano, ela funciona bem para respostas rápidas e jamais substituirá os colaboradores”, alerta, acrescentando que o equipamento terá upgrade até o final deste ano. Ele também mencionou a pulseira com geolocalização que integra o sistema MSC For Me. A plataforma que permite reservas em teatros, restaurantes a la carte, excursões e consultas diversas está disponível ainda como aplicativo para IOS e Android e na TV das cabines.

Por fim, Ignacio Palacios, diretor de vendas e Revenue da MSC no Brasil reforçou as promoções para a venda das últimas cabines da temporada brasileira, que começa no fim deste mês. Ele também enumerou os roteiros mais procurados pelos brasileiros – com destaque para o Caribe Leste e Oeste, que tem quatro navios dedicados, além de uma quinta embarcação que percorre aparte sul desta região – e adiantou uma novidade: a MSC irá começar a operar minicruzeiros a partir de Tampa (EUA), a bordo do MSC Armonia, a partir do final de 2020.

Brasilturis Jornal viaja a convite da MSC Cruzeiros com proteção Affinity

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui