Cerveja artesanal é nova aposta de Santa Catarina para impulsionar o turismo do estado

0

Alcides Andrade e Rosi Dedekind

Por Camila Lucchesi

Depois do vinho, é a vez da cerveja ser a estrela principal dos roteiros turísticos brasileiros. O tema que tem merecido espaço em nível mundial agora ganhará força em território nacional com o Caminho Cervejeiro da Grande Florianópolis (SC), com lançamento oficial previsto para o Festuris Gramado (RS), em novembro.

Em Santa Catarina, o trabalho foi iniciado pela Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais de Santa Catarina (Fampesc) que reuniu os cervejeiros de todo o estado com o intuito de aproveitar o interesse pela atividade para incrementar o turismo na Grande Florianópolis e em outras rotas que devem ser lançadas em breve.

Segundo Alcides Andrade, presidente da Fampesc, o trabalho foi iniciado em 2015. “Começamos com a sensibilização e capacitação dos empreendedores para inclusão de receptivos nas cervejarias e, assim, agregar valor para a cadeia turística”, disse. A ideia é combinar as paisagens da região com a bebida, tanto na oferta de visitas às cervejarias quanto na inclusão das bebidas no cardápio de bares e restaurantes selecionados.

O roteiro envolve nove cervejarias distribuídas em seis municípios da Grande Florianópolis e foca em experiências. Entre as participantes, quatro já estão preparadas para receber o turista na fábrica.”Esse segmento é ligado a vivências. O apreciador de cerveja artesanal conhece todo o processo, bebe a cerveja do tonel, é um processo sensorial”, definiu Andrade. Ele reforça outro destaque do roteiro catarinense: a diversidade.  As escolas belga, alemã e irlandesa dividem espaço para agradar a todos os paladares.

Outras rotas

Andrade explica que existem mais de 60 cervejarias artesanais no estado e que duas outras regiões potenciais devem ter suas rotas em breve. A primeira, obviamente, é Blumenau (SC) terra da Oktoberfest brasileira, considerada a Capital Nacional da Cerveja e a única cidade do País a ter uma Escola Superior de Cerveja e Malte.

Valdir Walendowsky

Outras apostas são a Rota da Amizade – especialmente pela proposta de combinação de cervejas e vinhos -, bem como o Caminho dos Príncipes – formado por 20 municípios, sendo Joinville o mais conhecido. “Nossa região é o segundo polo cervejeiro em importância do estado e estamos nos preparando para ter, em breve, um roteiro focado em cervejas artesanais”, afirmou Rosi Dedekind, presidente do Joinville e Região Convention & Visitors Bureau e vice-presidente da Fampesc.

‘Encantos do Sul’, rota formada por 25 municípios no sul catarinense também deve incorporar a atividade em breve, com a oferta de cervejas artesanais e vinhos feitos com a uva Goethe, híbrida de espécies europeias que se adaptou muito bem a essa região. Agentes de viagens interessados devem contatar a Casa Verde Experiências Turísticas, responsável pela formatação e operação do roteiro.

Para Valdir Walendowsky, presidente da Santur, o trabalho é resultado foi possível graças ao conceito de diversidade étnica existente no estado. Imigrantes italianos, alemães e portugueses deixaram sua herança que passou a ser aproveitada como diferencial turístico. “Temos as cucas de Joinville, uma experiência gastronômica fantástica, os vinhos de altitude da serra catarinense e, agora, as rotas cervejeiras. Essas características culturais são muito importantes para a atividade”, finalizou.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here