China vai reforçar e reformular serviços públicos do turismo

0

Por: Antonio Euryco

O diretor adjunto da Administração Nacional de Turismo da China,  Zhu Shanzhong, anunciou durante um simpósio sobre o serviço público no turismo que o país “deverá enriquecer os serviços turísticos e dar maiores benefícios ao público para atender melhor a demanda que está crescendo de forma diversificada”.

 

Para Shanzhong, com a popularização e industrialização do turismo, os viajantes dão mais importância à autonomia, flexibilidade e diversificação da viagem e precisam de mais serviços públicos: “ maior qualidade e  mais segurança na viagem, nos serviços de informações e transporte acessível.”, afirmou.

 

Crescendo sem parar, a China é o maior mercado de turismo doméstico e o terceiro maior destino turístico no mundo, com previsão de chegar à liderança de emissão nos próximos anos. Nos primeiros três meses de 2012,, cerca de 875 milhões de turistas viajaram internamente, com  um aumento de 15% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

Com o rápido desenvolvimento do setor turístico, a China melhorou a qualidade do serviço público. No entanto, o de turismo ainda não atende à demanda popular em crescimento. A oferta deste serviço é limitada, com a estrutura irracional e baixa qualidade. Segundo sondagem divulgada no ano passado pelo Instituto de Turismo da China, o índice geral de satisfação nacional com o turismo foi de 80,46, enquanto o índice de satisfação com o serviço público foi de apenas 71,1.

 

Para atender melhor a demanda diversificada sobre o serviço público no turismo e elevar a satisfação, Zhu Shanzhong afirmou que a China vai melhorar o conteúdo do setor. Está prevista a construção de um website de atualização constante, centros de informações turísticas nos aeroportos, estações ferroviárias, cais, e zonas comerciais, melhoria do call-center 12301 para oferecer informações turísticas e receber reclamações, construção de estacionamentos e hotéis, e a interligação entre os centros turísticos e a rede de transporte coletivo. Ao mesmo tempo, Zhu ressaltou que a China deve acelerar o mecanismo de serviços para oferecer mais benefícios aos turistas e visitantes:

 

“Vamos promover a abertura livre dos parques urbanos, museus, monumentos, estádios e praias. Vamos estimular a emissão de cupons ou bilhetes de entrada gratuitos, prorrogar o horário de trabalho dos bancos e correios na alta temporada de turismo, desenvolver o serviço de locação de bicicletas e promover a construção de instalações turísticas sem barreiras.”  prometeu o alto dirigente, consciente de que a atividade turística passou a gerar uma importância que até muito pouco tempo atrás não era projetada.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here