Citroën C4 Lounge Turbo, agora FLEX!

Por: Marcelo Alexandre

Depois de ser anunciado durante o Salão do Automóvel de São Paulo, o Citroën C4 Lounge com THP Flex chega oficialmente às ruas. Certamente, a grande novidade é a maior potência. Agora são 173 cavalos no etanol frente aos 165 cv da antiga versão à gasolina. E para acompanhar essa mudança no motor, o câmbio automático sequencial também ficou mais eficiente.

 

É indiscutível a evolução da tecnologia Flex no motor THP, da PSA. Ainda sim é curiosa a informação da Citroen, afirmando ser esse “o primeiro modelo do segmento sedan médio a ser equipado com motor de injeção direta turbo Flex”. Na verdade, o C4 Lounge THP Flex é o segundo sedan médio a trazer essa tecnologia ao Brasil. O primeiro a oferecer isso, tanto no Brasil, como no mundo, foi a BMW 320i. Detalhe curioso, que a BMW é fabricada no Brasil e tem 4,62m de comprimento. Já o C4 Lounge vem da Argentina e também tem 4,62m no comprimento. E foi junto com a BMW, que a PSA desenvolveu o seu motor THP. Mais isso não invalida o ótimo trabalho de melhoria apresentado no C4 Lounge THP FLEX.

 

Além disso, o modelo passa a oferecer também uma nova geração de seu câmbio automático sequencial de 6 marchas (AISIN AT6). Segundo a Citroen, a economia de combustível pode ser até 7,5% maior, se comparada com a versão anterior a gasolina. (comparando combustíveis iguais).

 

Junto com o pacote de mudanças, agora todas as versões THP passam a incluir de série o ESP (controle de estabilidade) nas versões Tendance e Exclusive. Antes, na versão gasolina, apenas o Exclusive trazia esse equipamento.

 

 

Novo motor THP FLEX

 

O desenvolvimento do THP FLEX, primeiro motor com injeção direta turbo FLEX do Grupo PSA, foi fruto do trabalho conjunto dos departamentos de Engenharia da PSA da América Latina e da França. A “Operação THP FLEX” consumiu 36 meses de trabalho.

 

Ao todo, a operação utilizou 40 carros de teste rodando mais de 600 mil km sob ensaios e testes que incluíram: partida a frio, partida a quente, calibrações do carro em dinamômetro, acertos às normas de emissões, provas de fadiga e durabilidade, entre outras.

 

Entre as alterações necessárias para a transformação do motor THP em FLEX, estão o remapeamento do calculador (central de gerenciamento eletrônico do motor). A nova calibragem foi desenvolvida especialmente para atender às condições brasileiras.

 

A injeção direta e a utilização de uma bomba de alta pressão de 200 bar possibilitaram dispensar sistemas adicionais para o aquecimento de combustível na partida a frio. A taxa de compressão foi alterada de 10,5:1 para 10,2:1 (por conta do etanol). A presença de um novo sensor para identificar o etanol, assegura a leitura precisa do combustível utilizado. Assim, o sistema utiliza a estratégia correta para não danificar componentes do motor. Também foi incluída uma bomba de combustível pilotada, que ajusta corretamente o fluxo de combustível para o motor.

 

Com as alterações, a potência máxima chega à 173 cavalos (a 6.000 rpm) quando abastecido com etanol. O torque máximo é de 240 Nm, a partir de 1.400 RPM, permanecendo constante até 4.000 RPM. Vale também destacar o torque de 156 Nm disponíveis à apenas 1.000 rpm! Com isso o 0 à 100 acontece em apenas 8,9 segundos no etanol e 9,2 segundos na gasolina. A velocidade máxima é sempre de 214 km/h.

 

 

Principais alterações no motor THP FLEX:

 

– Calibragem específica de calculador motor;

– Sistema de injeção com bomba de alta pressão (200 bar);

– Adequações para contato com etanol em componentes como cabeçote, válvulas, sedes de admissão e escape, pistões, anéis, bronzinas, tubulações etc.;

– Velas de ignição com índice térmico adaptado ao motor FLEX;

– Bomba de combustível pilotada e reforçada para o contato com o etanol;

– Presença de sensor de etanol (para identificar o porcentual de etanol no combustível), com atuação instantânea para maior eficiência de funcionamento do motor;

– Reforço dos mancais no eixo do turbo;

– Nova cartografia do pedal de aceleração.

 

 

Câmbio automático aperfeiçoado

 

O Citroën C4 Lounge THP FLEX também passa a contar com uma nova caixa de câmbio, batizada de AT6 III. Também com 6 marchas, ela está ligeiramente mais compacta, com menor peso e entrega trocas mais precisas. A relação de transmissão foi alongada em 11%, com gerenciamento que permite menores rotações, melhorando a economia. Essa caixa também incorpora um novo conversor de torque, que tem menor perda energética.

 

Outra mudança foi a inclusão da função RDT (Redução de Tração). Essa diminui as vibrações em marcha lenta, quando o câmbio está na posição Drive e o carro parado. Isso também ajuda a reduzir o consumo de combustível.

 

 

A continuidade das versões

 

De resto, o C4 Lounge não apresenta mais mudanças. Ele permanece com suas generosas medidas com 4,62 m de comprimento, 1,78 m de largura e 1,50 m de altura. Destaque para o longo entre-eixos de 2,71 m, que também permite aos encostos traseiros a reclinação de 29 graus, sem prejudicar o espaço das pernas. Outra vantagem é o expressivo porta-malas com 450 litros.

 

 

O que vem sempre de série

 

Em matéria de equipamentos, o C4 Lounge THP Flex já sai bem equipado. Desde a versão Tendance, o C4 Lounge inclui freios ABS com ajuda à Frenagem de Urgência (AFU); programa de estabilidade eletrônico; controle de tração ASR; cintos de três pontos e fivelas Isofix nos assentos laterais traseiros.

 

Também faz parte do pacote de fábrica o rádio com sistema GPS MyWay compatível com MP3 e suporte a conexões Bluetooth e tomadas USB e P2. Outro equipamento interessante é a função Restore, associada ao ar-condicionado digital automático de dupla zona. Esta função ativa a ventilação durante alguns minutos, mesmo depois de desligar o motor. Os passageiros podem beneficiar de uma circulação de ar, sem acionar o motor. A duração e a disponibilidade da função dependem do nível de carga da bateria. Quando a função Restore é ativada, as regulagens de temperatura, fluxo e distribuição do ar são controlados automaticamente, em função da temperatura exterior.

 

As diferenças na versão Exclusive são: 6 airbags; sensor de ângulo morto; sensores dianteiros de estacionamento; câmera de ré; espelhos laterais com rebatimento elétrico; quadro de instrumentos com iluminação personalizável; sistema key less com botão start; acabamento interno em preto brilhante; teto-solar elétrico e rodas de liga-leve de 17 polegadas com desenho exclusivo. Temporariamente, não estará disponível faróis com iluminação Xenon.

 

 

Os preços

 

A oferta de versões continua a mesma, sendo: a Tendance oferecida por R$ 78,9 mil e a Exclusive por R$ 85,5 mil. Segundo a Citroen, a distribuição das versões do C4 Lounge serão a seguinte: 40% dos modelos continuarão sendo produzidos com o já conhecido motor aspirado de 2 litros – 16 flex. A versão THP Flex (com motor 1,6 litro turbo Flex) representará 60% do mix, sendo 35% para a versão Tendance e 25% para a versão Exclusive.

 

O Citroën C4 Lounge THP FLEX possui 3 anos de garantia. Também conta com plano de manutenção com “Preços Fixos”, que traz revisões em intervalos regulares de 10 mil km.

Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação

Curtir isso:

Deixe uma resposta