CNC divulga orientações sobre novo coronavírus e alerta setor

A confederação fala de impactos no consumo e na alta do dólar, recolhendo informações relevantes para comerciantes, empresas e investidores

Alexandre Sampaio, presidente do conselho de Turismo da CNC e da FBHA contrato intermitente turismo
Alexandre Sampaio, presidente do conselho de Turismo da CNC e da FBHA

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) se pronunciou a respeito do novo coronavírus (covid-19). Além do momento ser de “cautela e evitar alarmismos”, a entidade decidiu orientar o setor sobre como prosseguir em tempos assim.

“A epidemia do coronavírus elevou o estresse nos mercados financeiros, aumentou a aversão ao risco e a fuga de recursos da BMF, elevando a cotação do dólar”, diz Carlos Thadeu, economista chefe da Divisão Econômica da CNC.

Ele lembra que, apesar da alta da moeda americana, a inflação está controlada internamente e a queda nos preços de outros componentes (como petróleo e demais commodities) deve influenciar os índices de preço para baixo, anulando a pressão do câmbio.

O turismo é outra atividade que se vê fortemente impactada, com cancelamentos de viagens, hospedagens e eventos. Por outro lado, há um potencial efeito para as vendas do comércio associado à queda de juros e inflação, que deverão também influenciar positivamente o comércio e a economia do País, já que podem alavancar o consumo.

CNC: dicas

  • Os comerciantes devem acompanhar ainda mais de perto a rotatividade dos estoques e o ritmo das vendas. No cenário de preços mais baixos, mas com possível queda na confiança dos consumidores, deve-se evitar estoques elevados.
  • A renegociação de prazos com fornecedores é recomendável para melhorar os fluxos de caixa. Além de cortes temporários de despesas consideradas supérfluas, o esforço maior para aproximar os vencimentos de despesas com as receitas também auxiliará no caixa das empresas.
  • No dia-dia dos estabelecimentos, lojas e empresas, os funcionários e colaboradores devem ser orientados a observarem com atenção o movimento de pessoas, utilizarem álcool em gel após contato e atendimento aos clientes.
  • Observar o movimento de consumidores nas lojas e estabelecimentos, caso necessário, ajustar a jornada de trabalho dos funcionários. Os custos com a mão de obra também podem ser reduzidos.

Deixe uma resposta