CNC prevê crescimento de 2,3% no PIB em 2019; saiba mais

1

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que este ano o Produto interno Bruto (PIB) deve apresentar um crescimento de 2,3% em relação ao ano passado. A estimativa foi atualizada após o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgar os resultados das contas nacionais, apontando crescimento de 1,1% do PIB em 2018.

Para a CNC, nota-se que as condições são favoráveis à retomada do crescimento, mas ainda há espaço para a queda das taxas de juros, dado o patamar atual baixo da meta de inflação. A previsão da entidade leva em consideração um cenário no qual, ao fim de 2019, a inflação esteja próxima a 3,85%.

LEIA MAIS: CNC registra aumento de 13,1% de consumo em fevereiro frente a 2018José Roberto Tadros assume a presidência da CNCFBHA ganha liberdade sindical e continua a ser coordenada pela CNC

“A despeito do recuo da taxa de desemprego, o mercado tem apresentado níveis recorde de subutilização da força de trabalho e informalidade elevada. A trajetória de recuperação que o País tem pela frente, após a pior recessão da sua história, será, portanto, longa”, afirmou Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da CNC.

Resultados de 2018

Nos anos de 2015 e 2016, o PIB acumulou perdas de 7%, encontrando-se, ao final do último trimestre de 2018, 4,4% abaixo do nível verificado antes da crise.

Do ponto de vista da produção, o maior responsável pelo avanço da economia brasileira foi o setor de serviços, que subiu 1,3%, o que não acontecia desde 2012. As atividades imobiliárias cresceram 3,1% e o comércio 2,3%, entretanto, foram os maiores destaques da geração de riqueza no ano passado.

Já o setor agropecuário, que em quatro dos cinco anos anteriores havia se destacado positivamente, contou com um crescimento menor em 2018, que subiu 0,1%, superado, inclusive, pelo avanço do PIB da indústria, que foi de 0,6%.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here